PCP ORGANIZA CONGRESSO “ÁLVARO CUNHAL – O PROJECTO COMUNISTA, PORTUGAL E O MUNDO DE HOJE” (LISBOA, 26-27 DE OUTUBRO DE 2013)

FONTE: PCP

2013-10-12 (9)

Integrado nas comemorações do centenário de Álvaro Cunhal, que decorrem neste ano de 2013, sob o lema: «Vida, pensamento e luta: exemplo que se projecta na actualidade e no futuro», vai realizar-se nos dias 26 e 27 de Outubro na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa o Congresso «Álvaro Cunhal – O Projecto Comunista, Portugal e o Mundo de hoje».

Ler Mais

I – TEMAS DO CONGRESSO

1. O homem, o comunista, o intelectual e o artista

Álvaro Cunhal, personalidade de interesses multifacetados, intelectual marxista-leninista e artista comunista, encarou e praticou a política e as artes como um trabalho de transformação do mundo e da vida.

Militante e dirigente destacado do Partido Comunista Português, Partido que ajudou a construir e no qual deixou a sua marca, Álvaro Cunhal é uma personalidade histórica cuja excepcionalidade só pode ser compreendida à luz da dialéctica da sua formação por esse mesmo Partido, o grande colectivo em que se integrou.

2. Democracia e Socialismo

A unidade da sua vida, a coerência e a consistência do seu pensamento e das lutas que travou, pode ser pensada como a correlação que une indissociavelmente democracia e socialismo.

Lutador antifascista pela liberdade e pela democracia, ele é nesse combate, o revolucionário que procura a integração dessa luta na luta mais funda pelo socialismo e o comunismo. Militante e dirigente comunista, ele será o estratega da revolução democrática e nacional, a matriz que orientará o processo  da Revolução Portuguesa de Abril e permite compreender e explicar os seus valores, êxitos e derrotas, assim como a sua descrição como revolução «inacabada».

Só a compreensão dinâmica da revolução portuguesa, no desenvolvimento das contradições que caracterizam a sociedade portuguesa, ao longo das últimas décadas, permite perspectivar a saída para a crise actual, a projecção dos valores de Abril no futuro de Portugal.

É esta concepção que sustenta a unidade entre uma política patriótica e de esquerda e entre a democracia avançada e a revolução socialista.

3. O processo de transformação social. O Partido e as massas

Álvaro Cunhal deu um excepcional contributo não apenas na configuração de uma sociedade nova, mas particularmente na definição do objectivo, do projecto e do processo concreto de transformação social.

Um contributo que é de particular interesse para considerar e dar resposta a importantes questões do nosso tempo.

O processo de transformação social, o seu desenvolvimento, as forças que no plano social e no plano político nele intervêm e são capazes de o concretizar.

A classe operária, os trabalhadores, as massas populares, a grande força de transformação. As alianças sociais correspondentes à etapa actual e às mudanças que se colocam. Os partidos políticos expressão de interesses de classe. As mistificações sobre conteúdos de classe dos partidos e de outras formas de organização e intervenção política. As alianças sociais e a sua expressão em alianças políticas.

A luta de massas motor da transformação social. As diferentes formas de intervenção. A organização como elemento fundamental.

A identidade comunista, as características fundamentais de um Partido Comunista no mundo de hoje. O trabalho individual e o trabalho colectivo, o grande colectivo partidário. O Partido com Paredes de Vidro.

4. O Capitalismo: os seus limites e o socialismo como alternativa

O contributo de Álvaro Cunhal expressou-se numa exigente análise sobre a formação, evolução e o desenvolvimento do capitalismo em Portugal e no mundo; os traços dominantes da sua base económica; a relação entre infra-estrutura e super-estrutura; as suas contradições e os seus limites; o determinante papel da classe operária e da luta de massas como expressão da luta de classes na superação revolucionária do capitalismo pelo socialismo.

Importa, pois, reflectir, com Álvaro Cunhal, alguns temas de grande significado e importância no processo histórico que vivemos de crise estrutural do capitalismo e de agudização das suas insanáveis contradições.

Álvaro Cunhal e os comunistas portugueses: patriotismo e internacionalismo. O nacional e o internacional, o global e o local na luta de classes.

O aprofundamento da crise estrutural do capitalismo, o seu desenvolvimento, as suas manifestações, os perigos que representa. A integração capitalista europeia e a crise. A resistência e a alternativa.

A frente anti-imperialista, o movimento comunista e revolucionário internacional, a necessidade de profundas transformações anti-monopolistas e anti-imperialistas, a alternativa do socialismo.

Inscrição

Quer participar no Congresso?

Preencha aqui a Ficha de Inscrição »

II – FUNCIONAMENTO

O Congresso realizar-se-á em quatro sessões e terá o seguinte programa:

Começando (o Congresso) com as saudações de abertura, às 9h30 do primeiro dia, sábado, 26 de Outubro, a primeira sessão sobre «O homem, o comunista, o intelectual e o artista» decorrerá das 10h00 às 13h30. Depois do intervalo do almoço, decorrerá a segunda sessão, das 15h00 às 18h00 sobre o tema «Democracia e Socialismo». No segundo dia, domingo, 27 de Outubro o Congresso recomeçará com a terceira sessão sobre «O processo de transformação social, o Partido e as massas» das 10h00 às 13h00. Após o almoço, às 14h30, iniciar-se-á a quarta sessão sobre «O capitalismo: os seus limites e o socialismo como alternativa». O Congresso termina às 18h00.

A entrada no Congresso é livre. Entretanto, todos os que queiram participar ou mesmo apenas assistir devem fazer a sua inscrição de modo a facilitar a organização dos trabalhos.

Àqueles que desejem intervir no debate solicita-se que o indiquem na ficha de inscrição e terão como tempo de intervenção cinco minutos. A possibilidade de intervir no debate fica condicionada pelo número de oradores que se venham a inscrever.

As intervenções de apresentação e lançamento do debate em torno de cada tema terão um tempo mais alargado.

III – HORÁRIO DO CONGRESSO

1.º Dia (Sábado – 26 de Outubro)

09h30-10h00

Abertura do Congresso – saudações de abertura

10h00-13h30

O Homem, o Comunista, o intelectual, o artista

1) Álvaro Cunhal e o partido: uma relação dialética

2) Uma causa, uma opção, uma vida

3) A arte, o artista e a sociedade: transformar o mundo

13h30-15h00

Intervalo para almoço

15h00-18h00

Democracia e socialismo

1) A revolução democrática e nacional, o rumo da vitória

2) A revolução portuguesa : os valores de Abril no futuro de Portugal

3) Uma política patriótica e de esquerda, a democracia avançada e a revolução socialista

2.º Dia (Domingo – 27 de Outubro)

10h00-13h00

O Processo de Transformação Social, o Partido e as massas

1) O Partido com paredes de vidro, o grande colectivo partidário, as características fundamentais de um partido comunista

2) A classe operária e os trabalhadores, alianças sociais e alianças políticas

3) A luta de massas motor da transformação social

13h00-14h30

Intervalo para almoço

14h30-18h00

O Capitalismo: os seus limites e o socialismo como alternativa

1) Álvaro Cunhal, patriotismo e internacionalismo: o nacional e o internacional na luta de classes

2) O aprofundamento da crise estrutural do capitalismo e a integração capitalista europeia

3) A luta anti-imperialista e a alternativa do socialismo

Anúncios
%d bloggers like this: