BIOGRAFIAS – C

ANTÓNIO DINIS CABAÇO

Ana Paula Assunção, ”A Revolta dos Marinheiros 8 de Setembro de 1936 Testemunho de António Dinis Cabaço”, Boletim Cultural (Câmara Municipal de Loures) 4, 1988

_________________________________________________________________

MANUEL CABANAS

“Faleceu Manuel Cabanas, figura ilustre do Algarve”, Jornal do Algarve, 1/6/95

“Manuel Cabanas”, A Verdade da Mentira

Mestre Manuel Cabanas, Galeria João Martins

Jorge Morais “Mestre de Gerações – Manuel Cabanas entre os seus: um testemunho pessoal (1)”, Jornal do Barreiro

_________________________________________________________________

ALEXANDRE CABRAL

Alexandre Cabral, Memórias de um Resistente, Porto, Editorial Inova, 1970

Alexandre Cabral, “Memória de um Camarada”, Avante!, 27 de Dezernbro de 1979

_________________________________________________________________

AMÍLCAR CABRAL   

 

14-07-12 (13) (2) o fazedor de utopia, uma biografia de amilcar cabral Copy of 24-03-12 (25)

_________________________________________________________________

FRANCISCO BARROS CACHAPUZ (“PAULO DE CASTRO”)

Paulo de Castro, “A “Política do Espírito” ou uma flor do monturo (Notas de um caderno de memórias)”, Diário de Notícias, 10/9/1984

[Recordações autobiográficas da manifestação do 31 de Janeiro de 1933 no Porto e da prisão do autor Francisco Barros Cachapuz]

Paulo Castro, “Agonia de Barcelona e Diáspora portuguesa”, Diário de Notícias, 3/11/1984

_________________________________________________________________

LUIS CALAFATE

Luís Calafate, A liberdade tem um preço, Póvoa do Varzim, Edição do Autor, 1975

_________________________________________________________________

VICENTE CAMPINAS

Vicente Campinas. Gritos da Fortaleza, s..l., Jornal do Algarve, 1981

A.Vicente Campinas, ”Alojamento “” no Aljube custava 10$00 por dia “ Jornal de Noticias , 1/V/1986

_________________________________________________________________

JOAQUIM CAMPINO

Joaquim Campino, Histórias Clandestinas, Lisboa, Edições Avante!, 1990

_________________________________________________________________

ALICE CAPELA

«Jovens tipógrafos clandestinos», Avante!, 12/2/81

[Depoimentos de Alice Capela, Carlos Pires, Veríssima Rodrigues e Maria Machado.]

_________________________________________________________________

BENTO DE JESUS CARAÇA

Isabel César Anjo / Alberto Pedroso, Pequenas Biografias de Gente Grande , s.l. Editorial Maré, 1989

  1. Barata-Moura, Linhas de rumo do pensamento de Bento de Jesus Caraça. Lisboa, Instituto Superior de Economia e Gestão – ISEG, 2001

Ludgero Pinto Basto, “Nessas reuniões na Brasileira Bento Caraça fazia verdadeiros cursos no café”- Entrevista com o Dr. Ludgero Pinto Basto”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

  1. Bebiano, “Bento de Jesus Caraça e a Matemática, aquela difusa substância”, Gazeta de Matemática,Lisboa, 141, Jul. 2001
  2. Bebiano, “Bento de Jesus Caraça: esboço biográfico” Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

(Esteves Belo)”Além do professor nós víamos o cidadão interveniente” Entrevista com o Dr. Esteves Belo,CGTP – Bento de Jesus Caraça

“Bento de Jesus Caraça”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

Bento de Jesus Caraça. Perspectivas dobre o homem e a obra, Guarda, Instituto Politècnico da Guarda, 2001.

[Inclui entre outros os seguintes textos e depoimentos

  1. Coelho, Bento de Jesus Caraça: Um Homem Espantoso e Admirável. Trabalho e Sociedade: Ciclo de Conferências

Luis Augisto Costa Dias, “Missão Histórica” e o “Papel dos Intelectuais” na Filosofia da Cultura de Bento Jesus Caraça. Do momento da consciência à consciência do momento”, Revista de História das Ideias, vol. 26 (2005).

  1. Dinis, Uma Carta de Bento Caraça para o meu pai
  2. Dobreira, Bento de Jesus Caraça, cidadão e amante da Serra da Estrela – Depoimento
  3. Fischer, As Minhas recordações das lições do professor Bento de Jesus Caraça e da sua personalidade
  4. Gusmão, Bento de Jesus Caraça: 1901-2001.
  5. Lami, “Ah, não gosta de Matemática, então vai passar a gostar”.
  6. Lami, Conceitos fundamentais da Matemática: algumas reflexões sobre o seu conteúdo e alcance pedagógico
  7. Ribeiro, Seminário de Matemáticas Gerais Bento de Jesus Caraça: testemunho.]

Bento de Jesus Caraça, Conferências e outros escritos, Lisboa, 1978

Bento de Jesus Caraça, Cultura e Emancipação (1929 – 1933), Porto, Campo das Letras, 2002.

Bento de Jesus Caraça, A Cultura Integral do Indivíduo. Conferências e Outros Escritos, Lisboa, Gradiva, 2008.

  1. Caraça, “Bento de Jesus Caraça: Cem Anos pela Fraternidade”, Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

100° aniversário do nascimento do Professor Bento de Jesus Caraça (CD-ROM), Fundação Mário Soares, 2001

António Borges Coelho, “Um homem espantoso e admirável”- Entrevista com Prof.Doutor António Borges Coelho”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

Álvaro Cunhal, “Bento de Jesus Caraça rnorreu ha 30 anos”, Avante! , 22 de Junho de 1978

(Álvaro Cunhal), “Entrevista com Alvaro Cunhal. Bento Caraça insigne intelectual comunista “, Avante !, 22/6/1995

Luís Augusto Costa Dias, “Missão Histórica” e o “Papel dos Intelectuais” na Filosofia da Cultura de Bento de Jesus Caraça”, Revista de História das Ideias, vol. 24, 2003-12-23

Mário Dionísio, “Evocaçäo de Bento Caraça”, Vértice, 412-413, Setembro de 1978

José Magalhães Godinho, “Relembrar Bento Caraça”, Portugal Socialista, 164, Junho 1982

Leonor Lains, “Bento Jesus Caraça”, Vidas Lusófonos

Cleide Farias de Medeiros / Alexandre Medeiros, O Pensamento Dialético De Bento De Jesus Caraça E Sua Concepção Da Educação Matemática / The dialectical thinking of Bento de Jesus Caraça and his conception of mathematics education

  1. Nascimento, “Bento de Jesus Caraça: o homem e o seu tempo”, Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

Alberto Pedroso,”Bento Caraça e a extinção do MUD”, Vértice , 6 , Setembro 1988.

Alberto Pedroso, Bento de Jesus Caraça. Semeador de Cultura e Liberdade. Inéditos e Esparsos, Porto, Campo das Letras, 2007.

António Pedro Pita, “Crise e enciclopedismo. A tarefa dos intelectuais segundo Bento Caraça”, Revista de História das Ideias, vol. 24, 2003

Fernando Vieira de Sá, Cartas na Mesa. Recordando Bento de Jesus Caraça e a «Biblioteca Cosmos», Almada. Moinho de Papel, 2004

Mário Soares, Incursões Literárias, Lisboa, Círculo de Leitores, 2003

[Sucessão de retratos de várias figuras incluindo Bento de Jesus Caraça, entre outros.]

  1. Sucena, Bento Caraça: relance sobre o seu percurso humano e cívico

Alberto Vilaça, “Roteiro para Algumas Ideias Fundamentais de Caraça”, Vértice, 28, 1969

Alberto Vilaça, Bento de Jesus Caraça: militante integral do ser integral. Porto, Campo das Letras, 1999

Alberto Vilaça, “Bento de Jesus Caraça como militante político”, O Militante, 253, Julho/Agosto 2001

António de Sequeira Zilhão, O Prof. Bento de Jesus Caraça – Presença Viva do Seu Pensamento e da Exemplaridade da Sua Acção Cultural e Cívica ,s.l., Ler Editora, 1981

_________________________________________________________________

MÁRIO SOTTOMAYOR CARDIA

Manuel Alegre, “Breve sumário de Sottomayor Cardia”, Público, 7 de Dezembro de 2006.

Sottomayor Cardia, O dilema da política portuguesa. Lisboa, Prelo, 1971.

Sottomayor Cardia, “Nota biográfica – Cardia, Mário Sottomayor”, Finisterra, 55-6-7, s.d.

Carlos Leone / Manuela Rêgo (Org.), Liberdade Sem Dogma- Testemunhos e Estudos sobre Sottomayor Cardia, Lisboa, Tinta da China, 2007.

_________________________________________________________________

ISABEL DO CARMO

Ilda Soares de Abreu, “Isabel do Carmo” [Entrevista], Faces de Eva, 12, 2004

_________________________________________________________________

JOÃO AZEVEDO DO CARMO

João Azevedo do Carmo, Eu, meus senhores, amo a igualdade, Barreiro, Câmara Municipal do Barreiro, 2005

_________________________________________________________________

JÚLIO CARRAPATO

Jùlio Carrapato, Novas Crónicas Bem Dispostas e uma Réplica Muito Comprida, Faro, Edições Sotavento, 2005.

_________________________________________________________________

LUIS NUNES CARTAXO

Luís Nunes Cartaxo, Nós, a Construção Civil, s.l.. s.d.

Luís Nunes Cartaxo, Memórias e Lutas dum Trabalhador da Construção Civil, Alpiarça, 2001.

_________________________________________________________________

DOMINGOS FERNANDES DE CARVALHO

Domingos Fernandes de Carvalho, Luta de Corticeiros, Lisboa. Edições Sociais, 1975

_________________________________________________________________

GUILHERME DA COSTA CARVALHO

São José Almeida, “Libertado pela PIDE para Morrer “, Público, 6 de Março de 2004

[Depoimento de Albertina Diogo sobre a morte de Guilherme da Costa Carvalho.]

Guilherme da Costa Carvalho, Relámpagos do meu coração, Lisboa, Ed. do A., 1967

_________________________________________________________________

LINO DE CARVALHO

Lino de Carvalho, 1969 Um Marco no Caminho para a Liberdade, Lisboa, Avante, 2000

_________________________________________________________________

MÁRIO DE CARVALHO

Mário de Carvalho, “Autobiografia. Outrora agoras”, Jornal de Letras, 15/9/2004

_________________________________________________________________

PERFEITO DE CARVALHO

Francisco Canais Rocha,”Perfeito de Carvalho contra o monopólio Hinton”, História, 144, Setembro 1991

António Ventura, “O primeiro delegado operário português na União Soviética”, Seara Nova, n.° 1586, 5 Dezernbro de 1977

[Sobre a vida e a obra de Perfeito de Carvalho, baseado na biografia de Alexandre Vieira, com textos de P. de Carvalho.]

_________________________________________________________________

ROGÉRIO DE CARVALHO

Fernando Barbosa Oliveira, Rogério de Carvalho … Um momento das nossas vidas, Autor, 1976

_________________________________________________________________

VASCO DE CARVALHO

Ana Margarida de Carvalho, “O homem sem sombra”, Visão, 23/6/2005

[Sobre Vasco de Carvalho.]

António Melo, Entrevista a Vasco de Carvalho, Público, 2/5/2004

_________________________________________________________________

JOSÉ CASANOVA

José Casanova, Crónicas Lusitanas, Amadora, Edições GrandAmadora, 1996.

José Casanova, O Caminho das Aves, Lisboa, Editorial Caminho, 2002.

José Casanova, O Tempo das Giestas, Lisboa, Caminho, 2007.

_________________________________________________________________

ALEXANDRE CASTANHEIRA

Romeo Correia, Homens e Mulheres Vinculados às Terras do Almada (nas Artes, nas Letras e nas Ciências), AImada, 1978

[Colecção de elementos biográficos sobre personalidades do movimento operário e associativo local, incluindo vários comunistas, como Henrique Caetano do Sousa, José Alaiz, Alberto Araújo, Alexandre Castanheira, etc]

Alexandre Castanheira, Cidadão a Tempo Inteiro . Discursos Intervenções Artigos , Almada, Outra Banda, 1993

Alexandre Castanheira, Outrar-se ou a Longa Invenção de Mim , Porto, Companhia das Letras, 2003

_________________________________________________________________

ARMANDO DE CASTRO

Armando Castro, “A Dinâmica Económico-Social Portuguesa do Pós-Guerra (1946-1974) numa Perspectiva Teórico-Crítica Testemunhal”, Análise Social, 72-74, 1982

Armando Castro, “Para a história do pensamento marxista em Portugal”, 0 Marxismo no Limiar do Ano 2000 , Lisboa, Caminho, 1985

Armando Castro, “Entrevista”, Vértice, Julho de 1988

António Almodôvar / Augusto Santos Silva, “Entrevista ao Prof. Armando de Castro”, Cadernos de Ciências Sociais , 8-9, Fevereiro 1990.

_________________________________________________________________

CANTO E CASTRO

Maria Inês de Almeida, Canto e Castro Vou Contar-te uma História. Lisboa, Dom Quixote, 2006.

_________________________________________________________________

FERREIRA DE CASTRO

Urbano Tavares Rodrigues, Ferreira de Castro, o realismo social e a dignidade humana

_________________________________________________________________

FRANCISCO LYON DE CASTRO

“Francisco Lyon De Castro (1914 — 2004)”, Publicações Europa-América

Francisco Lyon de Castro, Entrevista ao Diário de Noticias, 18/1/1977

[Sobre o 18 de Janeiro de 1934.]

Mário de Mattos e Lemos, “Lyon de Castro: a saudade”, Diário de Notícias, 23/4/2004.

António Melo, “O adeus de Lyon de Castro, o “pequeno grande homem” das Publicações Europa-América”. Público, 14/4/2004

António Melo, “O “Império” das Publicações Europa-América”. Público, 14/4/2004

José Pacheco Pereira, “Lyon de Castro, Piteira Santos, o “Ler” e o PCP”, Público, 15/4/2004; 22/4/2004

Maria Augusta Silva, “O homem que editou “escritores malditos”, Diário de Notícias, 12/4/2004

[Sobre Francisco Lyon de Castro.]

_______________________________________________________________

JOSÉ DE CASTRO

Fernando Dacosta, José de Castro. Fotobiografia, Amadora, Mensagem, 2005.

________________________________________________________________

JOSÉ MORAIS E CASTRO

“José Morais e Castro – Actor e militante”, Avante!, 21/6/2007.

_________________________________________________________________

ÁLVARO DUARTE CERDEIRA

[José Pacheco Pereira], “ Álvaro Duarte Cerdeira”, Estudos sobre o Comunismo

_________________________________________________________________

FRANCISCO DA HORTA CATARINO

Francisco Horta Catarino, Falando do reviralho, Lisboa, Edições do Autor, 1978

Varela Gomes, “Sargentos na luta antifascista”, Diário de Lisboa, 4/4/1983

[Sobre Francisco da Horta Catarino e a Organização Revolucionária dos Sargentos.]

_________________________________________________________________

HENRIQUE CERQUEIRA

Henrique Cerqueira, Acuso!: Soares, Cunhal, Emídio Guerreiro, Lopes Cardoso, na morte de Humberto Delgado, vol I e II, Lisboa, Intervenção, 1976

__________________________________________________________________

JOÃO JOSÉ COCHOFEL

João José Cochofel, Opiniões com Data , Lisboa, INCM,

_________________________________________________________________

ANTÓNIO BORGES COELHO

António Borges Coelho, “Um homem espantoso e admirável”. Entrevista com Prof.Doutor António Borges Coelho”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

“Foi há 28 anos. A fuga de Peniche vista pelos que ficaram”, Avante!, 14/1/1988

[Depoimentos de José Vitoriano, Severiano Falcão, Borges Coelho e Manuel Andrade.]

António Borges Coelho, Tempo de Lacraus, Lisboa, Caminho, 1999

_________________________________________________________________

JOSÉ DIAS COELHO

“Assassinato de Dias Coelho – uma notícia em duas linhas”, Jornal de Notícias, 27/9/1988.

[Inclui um depoimento de Margarida Tengarrinha.]

José Dias Coelho, A Resistência em Portugal, Inova, 1974.

José Dias Coelho, A Resistência em Portugal, Lisboa, Edições Avante!, 2006.

Júlia Coutinho, “José Dias Coelho, a coerência do Ser e do Fazer”, Estudos sobre o Comunismo, 15/7/2005.

Júlia Coutinho, “José Dias Coelho – Breve cronologia pessoal e afluentes”, Estudos sobre o Comunismo, 15/7/2005.

Júlia Coutinho, Exposição José Dias Coelho (1923-1961), Museu Municipal de Pinhel Ano 2003, Câmara Municipal de Pinhel, 2005.

Júlia Coutinho,  José Dias Coelho (1923-1961), As Causas da Júlia

Carlos Quental, A Morte de Dias Coelho; A Defesa que a Ordem me Confiou, Lisboa, Editorial Resistência, SARL, 1978.

Margarida Tengarrinha, “José Dias Coelho. A morte saiu à rua…”, O Militante, 285, Nov- . Dez. 2006.

_________________________________________________________________

LINO SANTOS COELHO

Lino Santos Coelho, Memórias de um Rebelde – Testemunhos do Terror Fascista, Em Marcha, Lisboa, 1981

_________________________________________________________________

MÁRIO BROCHADO COELHO

Mário Brochado Coelho, Cinco Passos ao Sol (ciclos do efémero), PortoEdições Afrontamento, 1986

Mário Brochado Coelho, Lágrimas de Guerra, Porto, Afrontamento, 1989

_________________________________________________________________

TERESA DIAS COELHO

São José Almeida, “Como membro do PCP não pretendo prestar quaisquer declarações” , Público, 3/4/2004

[Entrevista a Teresa Dias Coelho.]

________________________________________________________________

GONÇALVES CORREIA

Alberto Ferreira, “Gonçalves Correia: a revolução foi a sua namorada”, Memória Alentejana, Inverno, 2003.

_________________________________________________________________

NATÁLIA CORREIA

Maria Amélia Campos, A Senhora da Rosa. Biografia Natália Correia, Lisboa, Parceria A. M. Pereira, 2006.

Ana Paula Costa, Natália Correia. Fotobiografia, Lisboa, Dom Quixote, 2005.

________________________________________________________________

ROMEU CORRREIA

Alexandre Castanheira, “Romeu Correia na minha memória”, Anais de Almada, I, 1998.

Alexandre M. Flores, “Bibliografia Activa de Romeu Correia(de 1942 – 1996), Anais de Almada, I, 1998

Alfredo Margarido, “Memórias e impressões sobre Romeu Correia e a sua obra “, Anais de Almada, I, 1998.

_________________________________________________________________

IVO CORTESÃO

Alberto Vilaça, “Ivo Cortesão – Notas biográficas”, Vértice, 70, Janeiro-Fevereiro 1996

_________________________________________________________________

ACÁCIO JOSÉ DA COSTA

Vanessa de Almeida, , “Acácio José da Costa e o 28 de Fevereiro de 1935 no Barreiro”, Estudos sobre o Comunismo,

António Maria Marques, «José Simões (Mina) na reunião do Comité Central – um impedimento de Acácio Costa», Jornal do Barreiro, 18/07/1997.

_________________________________________________________________

ALBERTO COSTA

“O rebelde que chegou a ministro”, Visão, 13/9/2007.

_________________________________________________________________

AUGUSTO COSTA

Hermínio de Freitas Nunes, Augusto Costa – Um vidreiro no Tarrafal

_________________________________________________________________

FRANCISCO DIAS DA COSTA

[José Pacheco Pereira], “Francisco Dias da Costa”, Estudos sobre o Comunismo, 20/8/2003

_________________________________________________________________

JOÃO BÉNARD DA COSTA

João Bénard da Costa, Nós, os vencidos do catolicismo, Coimbra Edições Tenacitas 2003

_________________________________________________________________

ORLANDO DA COSTA

Orlando da Costa, Vocações Evocações, Lisboa, Caminho, 2004

_________________________________________________________________

ÁLVARO CUNHAL

16 de fevereiro de 2014S (4)     a porta para a liberdade

Domingos Abrantes, “Rumo à Vitória”, O Militante, 273, Dez. 2004.

Nair Alexandra, “O homem cultural”,História, 79, Setembro, 2005

[Conversa com Urbano Tavares Rodrigues sobre Cunhal.]

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – Uma família de intelectuais burgueses”,Público Magazine, 3/3/1991

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – Os primeiros anos, Público Magazine, 3/3/1991

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – Entrar e sair de Peniche”, Público Magazine, 3/3/1991

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – A fundação do PCP” , Público Magazine, 3/3/1991

Rosa Asneiros, Resistência, Lisboa, Dom Quixote, 2004

[Obra de ficção sobre a resistência comunista com referências a Álvaro Cunhal e Dinis Miranda]

Maria João Avillez, Conversas com Álvaro Cunhal e Outras Lembranças, Lisboa, Temas e Debates, 2004

Alexandra Isabel Carreira , Entrevista a Álvaro Cunhal, Expresso, 31/5/2003

Ana Margarida Carvalho, “Cunhal esse desconhecido”, Visão, 6/9/2001

Ana Margarida de Carvalho, “Amanhãs que (ainda) cantam”, Visão, 8/4/2004

[Sobre a adaptação televisiva de um livro de Cunhal]

Miguel Carvalho, Álvaro Cunhal Íntimo e Pessoal. Um Dicionário Afectivo, Porto, Campo das Letras, 2006.

Miguel Carvalho, “Cunhal, contador de histórias”, Visão, 10/11/2007.

Álvaro Cunhal, Algumas Experiências de 50 Anos de Luta do PCP s.l. , Edição da Direcção da Organização Regional do Norte, s.d. (1971)

Álvaro Cunhal, O Radicalismo Pequeno Burguês de Fachada Socialista s.l. Edição das Organizações Estudantis do PCP, 1971

Álvaro Cunhal , O Radicalismo Pequeno Burguês de Fachada Socialista (2ªEdição) , s.l. , “Edições “”Avante”, 1971

Álvaro Cunhal, A Força Invencível do Movimento Comunista,Lisboa Edições Avante!, 1975

Álvaro Cunhal , O Partido com Paredes de Vidro, Lisboa, Edições Avante !, 1985

(Álvaro Cunhal), O Partido Comunista da «Reorganização» dos Anos 40 ao 25 De Abril Conferência de Álvaro Cunhal no Seminário «Para a história da oposição ao Estado Novo» Universidade Nova de Lisboa – 9 de Abril de 1992

Álvaro Cunhal, A Revolução Portuguesa . O Passado e o Futuro . 2ª Edição Precedida de um Artgo do Autor Sobre “”A Revolução de Abril 20 Anos Depois”, Lisboa , Edições Avante!, 1994

Álvaro Cunhal, Acção Revolucionária, Capitulação e Aventura, Lisboa, Ed. Avante!, 1994

(Álvaro Cunhal), “Entrevista com Alvaro Cunhal. Bento Caraça insigne intelectual comunista “, Avante !, 22/6/1995

Álvaro Cunhal, Duas Intervenções numa Reunião de Quadros, Lisboa, Editorial Avante!, 1996

Álvaro Cunhal, As Vertentes Fundamentais da Democracia, Matosinhos Câmara Municipal, 1996

Álvaro Cunhal, A Arte, O Artista e a Sociedade, Lisboa, Editorial Caminho, 1996

Álvaro Cunhal, Rumo à Vitória. As Tarefas do Partido na Revolução Democrática e Nacional, Lisboa, Edições Avante, 2001

Álvaro Cunhal, O Aborto Causas e Soluções . Tese Apresentada em 1940 para Exame no 5º Ano Juridico da Faculdade de Direito de Lisboa , Lisboa, Campo das Letras, …

Álvaro Cunhal, Obras Escolhidas I, 1935 – 1947, Lisboa, Avante!, 2007.

Francisco Ferreira, Álvaro Cunhal Herói Soviético, Lisboa, 1977

H M. , “Cunhal e o culto da personalidade”, 0 Diabo, 16, 17 e 24 de Agosto de 1982

João Madeira, “Álvaro Cunhal e a via do levantamento nacional”, História, 79, Setembro, 2005

António Soares Moreira, O “Camarada” Alvaro Cunhal (De Frente, de Perfil e de Costas), Porto 1978

José Neves, “Álvaro Cunhal e o príncipio da história”, História, 79, Setembro, 2005

Maria Valentina Paiva, Álvaro Cunhal Ao Canto do Espelho, Vila Nova de Gaia, Calendário, 2006

Edmundo Pedro “Alvaro Cunhal , camarada”. Uma intencional (in)correcção à História”, Semanário, 26/1/1985

José Pacheco Pereira “Os Rivais de Cunhal”, Público de 4 de Dezembro de 1992

José Pacheco Pereira, Álvaro Cunhal. uma Biografia Política. “”Daniel”. O Revolucionário (1913-1941) . Vol.1, Lisboa, Temas e Debates, 1999

José Pacheco Pereira, Álvaro Cunhal, uma Biografia Política, “”Duarte”. O Dirigente Clandestino (1941-1949) , Lisboa, Temas e Debates, 2001

José Pacheco Pereira, “Cunhal e Galvão entre assassinos, ladrões e violadores”, Público, 14/6/2005

António José Queirós, “Documentos inéditos para a História Contemporânea de Portugal – Correspondência entre Álvaro Cunhal e Sarmento Pimentel”, Jornal de Vila Meã, 53, Novembro 2003

Rogério Ribeiro, “Álvaro Cunhal e a sua criação artística”, Avante!, 28/7/2005

Rogério Rodrigues,, “Cunhal: o ABC dos comunistas portugueses”, 0 Jornal, 23 de Julho do 1982

Rogério Rodrigues,”Cunhal, o rosto de um mito”, O Jornal, 21/3/86

R[ogério] R[odrigues], “Alvaro Cunhal: 0 Ultimo Combate”, 0 Jornal (Ilustrado), 31/10/1991

Urbano Tavares Rodrigues, “Álvaro Cunhal – Liberdade e Intervenção na Arte”, Jornal de Letras, Artes e Ideias, 29/1/1997 – 11/2/1997

Urbano Tavares Rodrigues, “Manuel Tiago. Uma nova expressão”, Jornal de Letras, 22/1/2003.

Urbano Tavares Rodrigues, “Para um balanço na obra de Manuel Tiago – Álvaro Cunhal. Romancista da Resistência e da Revolução”, Avante!, 31/11/2003.

Urbano Tavares Rodrigues (organização e prefácio) , É Tempo de Começar a Falar de Alvaro Cunhal, Porto, ASA, 2006

A[ugusto] M. S[eabra], “0 Nome é Alvaro Cunhal”, Expresso, 24/4/1982

Torcato Sepúlveda- “0 Homem da Bicicleta”, Público (Magazine) , 3/3/1991

João Céu e Silva, Álvaro Cunhal e as Mulheres Que Tomaram Partido, Porto, ASA, 2006

Manuel Tiago, A Estrela de Seis Pontas , Lisboa , Edições Avante !, 1994

Manuel Tiago, Cinco Dias Cinco Noites . Novela, Lisboa, Edições Avante!, 1996

Manuel Tiago, A Casa de Eulália, Lisboa, Edições Avante!, 1997

Manuel Tiago, Fronteiras, Edições Avante!, Novembro de 1998

Manuel Tiago, Lutas e Vidas.Um Conto, Lisboa, Edições Avante!, 2003

Vasco Pulido Valente, “A educação de um chefe”, K , Outubro 1991

_________________________________________________________________

AVELINO CUNHAL

Avelino Cunhal. Pintura, V. F. Xira, Biblioteca Municipal de V. F. Xira 2003

_________________________________________________________________

MARIA EUGÉNIA CUNHAL

José António Gomes, “Uma introdução à leitura da obra de Maria Eugénia Cunhal”, Vértice, 127, Março – Abril 2006

Anúncios