BIBLIOGRAFIA SISTEMÁTICA SOBRE O PCP, OS MOVIMENTOS COMUNISTAS E RADICAIS E A OPOSIÇÃO POLÍTICA E SOCIAL ATÉ 25 DE ABRIL DE 1974 (Em organização) – I PARTE

NOTA

De uma forma experimental, estou a organizar uma bibliografia sistemática sobre o PCP, o movimento comunista e radical (incluindo a extrema-esquerda), e a oposição política e social à ditadura. Trata-se de ir progressivamente actualizando todo um trabalho bibliográfico que foi iniciado nos Estudos sobre o Comunismo (em papel), na Análise Social e no Boletim de Estudos Operários, e depois retomado aqui. Dado que se trata de lidar com centenas de referências bibliográficas e para não privar os interessados de tudo aquilo que possa de imediato ser inserido nesta bibliografia, ela será continuamente alimentada por módulos.

São bem-vindas todas as colaborações para este trabalho que , pela sua própria natureza, é muito complexo. Agradeço as colaborações já recebidas de Vanessa de Almeida, Miguel Cardina e Luis Miguel.

Está já (17/10/2005) colocado o equivalente a cerca de mais de 300 páginas de texto, o que obrigou à sua divisão em várias entradas. Essas entradas serão colocadas no primeiro dia de cada mês a que corresponda a actualização, sendo no final agrupadas numa única série. Na versão final será a mais completa bibliografia sobre este assunto jamais feita. O texto não está revisto e contém muitas gralhas e lapsos que serão corrigidos no final.

Esta é uma primeira tentativa de sistematização que será aperfeiçoada e completada

EM ACTUALIZAÇÃO

_________________________________________________________________

1 – BIBLIOGRAFIAS

2- LIVROS DE REFERÉNCIA, DICIONÁRIOS, ANUÁRIOS, CRONOLOGIAS, ESTATÍSTICAS

3 – BIOGRAFIAS (A-C)

_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

1 – BIBLIOGRAFIAS

A Guerra Colonial Portuguesa: indicações bibliográficas“, História e Ciência

Licínio Barradas, “Os comunistas em Portugal”, Diário Popular, 11/11/1976

Centro de Documentação 25 de Abril, Fontes e bibliografia da transição democrática

Ronald H. Chilcote, Emerging Nationalism in Portuguese Africa; A Bibliography of Documentary Ephemera trough 1965, Stanford, Hoover Institution, 1969

Ronald H.Chilcote, A Revolução Portuguesa de 25 de Abril de 1974, Coimbra, Universidade de Coimbra, 1987

Ronald H. Chilcote, The Portuguese Revolution of 25 April 1974, Coimbra, Centro de Documentação 25 de Abril, 1998

(Conselho de Redacção), Estudos sobre o Comunismo,”Bibliografia Sistemática sobre o PCP “, Estudos sobre o Comunismo, 1984

Martinho de Freitas, “Análise dos textos revotucionários de autores da língua portuguesa editados em Portugal (1971)”, Época, 9 de Abril de 1972

Martinho de Freitas,”Caracteristicas da edição dos textos revolucionários em Portugal (1971), Época, 19 de Fevereiro de 1972

Martinho de Freitas, “Contributo ao estudo da edição de textos revolucionários em Portugal (1971)”, Época, 30 de Novembro de 1971

Martinho de Freitas, “Segundo contributo ao estudo da edição de textos revolucionários em Portugal (1971)”, Época, 19 de Dezembro de 1971

Martinho de Freitas, “Terceiro contributo ao estudo da edição de textos revolucionários em Portugal (1971)”, Época., 4 de Janeiro de 1972

Martinho de Freitas, “Textos revolucionários e anexos editados em Portugal (1972-1 ° Trimestre)’”, Época, 16 de Abril de 1972; 21 de Maio de
1972

[Listas de livros de autores marxistas ou revolucionários publicados depois da “Iiberalização” marcelista.]

Literatura Autobiográfica Da Resistência Ao Estado Novo (2)”, História e Ciência, 20/Setembro/2003

José Pacheco Pereira, ” Bibliografia sobre o movimento operário português desde a origem até 25 de Abril de 1974 (livros e artigos publicados de 1974 a 1980)”, Análise Social, vol. XVII, 67-8, 1981.

[Esta bibliografia foi actualizada para 1981, 1982 e 1983 no Boletim de Estudos Operários, 1982, 1983 e 1984.]

José Pacheco Pereira, “Bibliografia sobre o movimento operário português desde a origem até 25 de Abril de 1974 (Livros e artigos publicados em 1983 e adenda àss bibliografias anteriores”, Boletim de Estudos Operários, 6, Dezembro de 1984

José Pacheco Pereira, “L’historiographie ouvriére au Portugal”, Le Mouvement Social, 123, Abril-Junho 1983

Viva Abril/Colecção 25 Abril

__________________________________________________________________

2- LIVROS DE REFERÊNCIA, DICIONÁRIOS, ANUÁRIOS, CRONOLOGIAS, ESTATÍSTICAS

Pedro Ramos de Almeida, O Processo do Salazarismo (Relatório sobre Portugal), Lisboa, Edições Avante!, 1983

Zília Osório de Castro / João Esteves (Dir.), Dicionário no Feminino nos Séculos XIX-XX, Livros Horizonte, 2005

Joâo Morais / Luís Violante, Contribuição para uma Cronologia dos Factos Económicos e Sociais. Portugal 1926-1985, Lisboa, Livros Horizonte, 1986

António Nóvoa (Direcção), Dicionário de Educadores Portugueses, Porto, Edições Asa, 2003.

Respublica. Projecto em construção de um sistema generalizado sobre redes informativas em matérias de ciência política

Fernando Rosas / J. M. Brandão de Brito, Dicionário da História da Estado Novo, Vol. I e II. Lisboa, Círculo de Leitores, 1996

Richard F Starr, (Ed.), Yearbook on International Communist Affairs, 1966-1991, Stanford, Hoover Institution Press, 1966-1991

[Volumes anuais desde 1966. A parte portuguesa contém muitas informacões. mas também erros consideráveis.]

__________________________________________________________________

3 – BIOGRAFIAS DE COMUNISTAS E OPOSICIONISTAS

Varela Gomes, “Angola: os amigos portugueses”, Diário de Lisboa, 16/7/1984

[Notas biográficas de portugueses que apoiaram em Angola a luta anti-colonial.]

António Macedo, Na Outra Margem de Abril. Pequenas Histórias de Grandes Homens, Lisboa, O Jornal, 1988

[Entre outros Cunhal, Delgado, Agostinho Neto, Abel Salazar, Soares, Sérgio, Zenha, Cal Brandão, Francisco Cachapuz, Victor Sá , Nário Castro, Ramos da Costa, Pulido Valente, Rudolfo de Abreu.]

Miguel Medina, Esboços. Antifascistas relatam as suas experiências nas prisões do fascismo, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, 1999

Miguel Medina, Esboços. Antifascistas relatam as suas experiências nas prisões do fascismo 2, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, 1999

António Almeida Santos, Quase retratos, Lisboa Notícias 2000

[Inclui Zenha. Palma Inácio, José Paulo Cardoso, Maria Barroso, Mário Soares, Natália Correia e outros.]

Mário Soares, Incursões Literárias, Lisboa, Círculo de Leitores, 2003

[Sucessão de retratos de várias figuras da literatura portuguesa, incluindo muitas referências a episódios vividos da história da oposição à ditadura. Entre os retratos incluem-se os de Cortesão. Rodrigues Lapa, Bento de Jesus Caraça, Rodrigues Migueis, Manuel Mendes, Casais Monteiro, Agostinho da Silva, Piteira Santos, Cardoso Pires, Natália Correia entre outros.]

Universidade Popular do Porto, Memórias do trabalho – testemunhos do Porto laboral no século XX

Vasco Pulido Valente, Retratos e Auto-retratos (Ensaios e Memórias) , Lisboa, Assírio e Alvim, 1992

António Ventura, Memórias da Resistência. Literatura da Resistência ao Estado Novo, Lisboa, Câmara Municipal de Lisboa, 2001

[Inclui textos de Acácio Tomás de Aquino, Adelino da Palma Carlos, Aida Paula, Alberto Vilaça, Alexandre Babo, Alexandre Cabral, Alexandre Vieira, Álvaro Cunhal, António Alçada Baptista, António Alexandre Tereso, António Macedo, António Modesto Navarro, António Neves Anacleto, António Simões de Abreu, Armindo Rodrigues, Bento Gonçalves Cândida Ventura, Cândido de Oliveira, Carlos Brito, Carlos Eugénio de Almeida, Celso Cruzeiro, César Oliveira, Correia Pires, Cunha Leal, Domingos Fernandes de Carvalho, Edmundo Pedro, Emídio Santana, Fernando de Brito Mateus, Fernando Gusmão, Fernando Miguel Bernardes, Fernando Mouga, Fernando Queiroga, Francisco Ferreira, Francisco Horta Catarino, Francisco Miguel, Garcez da Silva, Gilberto de Oliveira, Henrique de Barros, Henrique Galvão, Hipólito Raposo, Humberto Delgado, Jacinto Baptista, Jaime Serra, João Faria Borda, João Honrado, João Medina, João Sarmento Pimentel, João Varela Gomes, Joaquim Campino, Joaquim Gomes, Joaquim Pires Jorge, Joaquim Ribeiro, José Augusto França, José Francisco, José Gomes Ferreira, José Jorge Letria, José Magalhães Godinho, José Magro, José Manuel Tengarrinha, José Régio, José dos Reis Sequeira, José Ribeiro Santos, José Rodrigues Miguéis, José Silva, Kalidás Barreto, Lino de Carvalho, Lino Lima (José Ricardo), Lino Santos Coelho, Luís Calafate, Manuel Barbosa, Manuel da Costa e Melo, Manuel Firmo, Manuel Francisco Rodrigues, Manuel Joaquim de Sousa, Manuel da Silva, Manuel Rodrigues Lapa, Manuela Câncio Reis, Mário Dionísio, Mário Pais de Oliveira, Mário Sarmento, Mário Soares, Mateus da Silva Gregório, Miguel Wager Russel, Miguel Torga, Norton de Matos, Orlando Gonçalves, Pedro Rocha, Pedro Soares, Policarpo Marcelino Gonçalves, Raimundo Narciso, Raul Rego, Rui Perdigão, Sá Cardoso, Sérgio Ribeiro, Silva Marques, Sottomayor Cardia, Vasco da Gama Fernandes, Vergílio Ferreira, Virgínia de Moura.]

_________________________________________________________________

ANTÓNIO SIMÕES DE ABREU

António Simões de Abreu, A raiva de Salazar contra a unidade democrática representada por Humberto Delgado e outros episódios por mim vividos em 32 anos de luta antifascista, Lisboa, Edições Sociais, 1975

António Abreu, “Humberto Delgado e as eleições presidenciais de 1958”, O Militante Nº 236, Setembro / Outubro 1998

_________________________________________________________________

JOSÉ DE ABREU

José de Abreu. “Para a histôria da Juventude Comunista”, Juventude, 4, Junho 1975; 5, de Agosto 1975

[Carta de um fundador da JC, com muitos elementos sobre os primeiros anos do PCP e da JC, exilio em Timor, etc.]

_________________________________________________________________

JOSÉ ALAIZ

Romeo Correia, Homens e Mulheres Vinculados às Terras do Almada (nas Artes, nas Letras e nas Ciências), AImada, 1978

[Colecção de elementos biográficos sobre personalidades do movimento operário e associativo local, incluindo vários comunistas, como Henrique Caetano do Sousa, José Alaiz, Alberto Araújo, Alexandre Castanheira, etc]

_________________________________________________________________

JOSÉ DA FELICIDADE ALVES

Abílio tavares Cardoso / João Salvado Ribeiro (Org.), Testemunho Aberto. O Caso do padre Felicidade, Lisboa, Multinova, 1999

_________________________________________________________________

ERNESTO AFONSO

Ernesto Afonso, Entrevista a Juventude, 11, Abril 1981

_________________________________________________________________

JOSÉ AFONSO

José A. Salvador, José Afonso o Rosto da Utopia, Lisboa, Terramar, 1994

_________________________________________________________________

LUIS DE ALBUQUERQUE

LuIs de Albuquerque, “Uma carta”, Vértice, 428-29, Janeiro-Fevereiro de 1980

Luis de Albuquerque, “Registo do Tempo”, Jornal de Letras, 294, 23 Fevereiro de 1988

Luis de Albuquerque, “Memórias da Vértice. Duas Histórias com Carlos de Oliveira”, Vértice, Abril de 1988

_________________________________________________________________

MANUEL ALEGRE

Manuel Alegre, Rafael, Lisboa, Dom Quixote, 2004

[Obra de ficção autobiográfica sobre a clandestinidade e o exílio.]

Manuel Alegre, Praça da Canção, Lisboa, Dom Quixote, 2005

[Edição comemorativa do 40º aniversário do livro.]

_________________________________________________________________

ANTÓNIO RAMOS DE ALMEIDA

“Homenagem a António Ramos de Almeida”, Vértice, 248-249, 1964

_________________________________________________________________

CARLOS ALMEIDA

Carlos de Almeida, Nos cáceres do fascismo. Notas. Escritos. Reflexões, Coimbra, Atlântida Editora, 1974

_________________________________________________________________

ANA MARIA ALVES

Ana Maria Alves, Comunicação e Silêncio . Textos de História , Política e de Circunstância, Lisboa, Livros Horizonte, 1990

_________________________________________________________________

Padre FELICIDADE ALVES

José da Felicidade Alves (Apres.),Católicos e Política: de Humberto Delgado a Marcello Caetano, Edição do autor, S.l., S.d.

Felicidade Alves, “Fé e política marcaram encontro (Depoimento)”, Combate, Maio 1988

_________________________________________________________________

FLÁVIO ALVES

António Maria Marques, «O envolvimento de Flávio Alves, na fuga de dois militantes do Comité Local de Lisboa, que se encontravam presos, no Governo Civil de Lisboa», Jornal do Barreiro, 17/10/1997

_________________________________________________________________

LUIS DIAS AMADO

Luis Dias Amado, “Depoirnento”, Avante!, 230, 22/6/1978

Maria José Oliveira, “O meu pai foi toda a vida um lutador”, Público, 9/5/2004

[Recordações autobiográficas de Luisa Irene Dias Amado, incluindo uma memória de seu pai Luis Dias Amado.]

_________________________________________________________________

JORGE AMARO

Jorge Amaro, Entrevista a Versus, 5, 25/4 a 25/5/ 1984

[Histórias do PCP na década de 50]

_________________________________________________________________

ATILANO DOS REIS AMBRÓSIO (“JORGE REIS”)

Jorge Reis. Vida e Obra, V. F. Xira, C. M. V. F. Xira, 1995

Jorge Reis, Matai-vos uns aos outros!, Lisboa, Prelo, 1961

Jorge Reis, Aquilino em Paris, Lisboa, Vega, 1988

Jorge Reis, A memória resguardada, Paris, Lusophone, 1990

Jorge Reis, A memória resguardada, Lisboa, Editorial Escritor, 1995

_________________________________________________________________

ANTÓNIO NEVES ANACLETO

António Neves Anacleto, A Longa Luta. Preso, algemado e deportado, Lisboa, Ed. do Autor, s.d.

_________________________________________________________________

ISRAEL ANAHORY

Francisco Ferreira. `Um idealista esquecido’, O Tempo, 27 do Maio do 1987

_________________________________________________________________

CORINO DE ANDRADE

António Lobo Antunes, “O amigo do meu pai”, Visão, 7/7/2005

[Sobre Corino de Andrade.]

Mário Soares, “Um grande cientista”, A Capital, 28/6/2005

[Sobre Corino de Andrade.]

_________________________________________________________________

MANUEL ANDRADE

“Foi há 28 anos. A fuga de Peniche vista pelos que ficaram”, Avante!, 14/1/1988

[Depoimentos de José Vitoriano, Severiano Falcão, Borges Coelho e Manuel Andrade.]

_________________________________________________________________

MÁRIO PINTO DE ANDRADE

Fernando Correia da Silva, Mário Pinto de Andrade, Vidas Lusófonas, Abril 2005

_________________________________________________________________~

CARLOS ANTUNES

Rogério Rodrigues,” Dois clandestinos em Abril”, O Jornal , Abril 1984

_________________________________________________________________

ALBERTO ARAÚJO

Romeo Correia, Homens e Mulheres Vinculados às Terras do Almada (nas Artes, nas Letras e nas Ciências), AImada, 1978

[Colecção de elementos biográficos sobre personalidades do movimento operário e associativo local, incluindo vários comunistas, como Henrique Caetano do Sousa, José Alaiz, Alberto Araújo, Alexandre Castanheira, etc]

_________________________________________________________________

CARLOS DE ARAÚJO

[José Pacheco Pereira], “Carlos de Araújo”, Estudos sobre o Comunismo

_________________________________________________________________

JORGE ARAÚJO

“Da cadeia para a liberdade passando por urn cenitério”, Avante!, 2/4/81

[Relato da fuga de Jorge Araujo e Silva Marques em 1962.]

_________________________________________________________________

ALEXANDRE BABO

Alexandre Babo, Autobiografia . Notas e Alguns Contos e Alegações Proferidas no Porto em 4 de Maio de 1957 , Porto 1957

Alexandre Babo, “A 1ª Ediçao dos “Esteiros”“, Avante!, 27 de Dezembro de 1979

Alexandre Babo, Recordações de um Caminheiro, Lisboa, Escritor, 1992

_________________________________________________________________

ARMANDO BACELAR

Armando Bacelar, Memorandum, s.e., si., Junho de 1992 (dactilog.)

Armando Bacelar, Memória de Tempos Idos, s.e., si., Novembro de 1992 (dactilog.)

Armando Bacelar, Memória dos Tempos Idos,Vila Nova de Famalicão, Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, 1994

_________________________________________________________________

RAÚL BAPTISTA

[José Pacheco Pereira], “Raúl Batista”, Estudos sobre o Comunismo

_________________________________________________________________

MANUEL BARBOSA

Manuel Barbosa, Luta pela Democracia nos Açores, Coimbra, Centeiha, 1978

Manuel Barbosa, Memórias das Ilhas Desafortunadas, Coimbra, Ed. autor, 1981

Manuel Barbosa, Enquanto o Galo Canta, Ribeira Grande, Ed. autor, 1985

Manuel Barbosa, Memórias da Cidade Futura, Ribeira Grande, Ed. autor, 1988

_________________________________________________________________

MANUEL BARIDÓ

Manuel Baridó, Entrevista ao Diário de Lisboa de 18.1.1975

[Sobre o 18 de Janeiro de 1934]

Manuel Baridó, Entrevista ao Diário, 19.1.1976

[Sobre o 18 de Janeiro de 1934]

Manuel Baridó, Entrevista a Alavanca, 45,14-20/1/1976

Manuel Baridó, Entrevista a Juventude, 9, Janeiro 1976

(Manuel Baridó ),” Vinte anos nas prisões salazaristas nâo quebraram o operário vidreiro”, Jornal de Noticias, 1/5/1986

Manuel de Sousa Baridó, Marinha Grande

_________________________________________________________________

MARIA BARROSO

Leonor Xavier, Maria Barroso Um Olhar Sobre a Vida, Lisboa, Difusão Cultural, 1995

_________________________________________________________________

ARTUR BATISTA VIEIRA BASTOS

[José Pacheco Pereira], “Artur Batista Vieira Bastos”, Estudos sobre o Comunismo

_________________________________________________________________

DÁRIO BASTOS

Dário Bastos, Um homem na rua, Póvoa de Lanhoso, C. M. Póvoa de Lanhoso, 1996

_________________________________________________________________

LUDGERO PINTO BASTO

António Melo, “Morreu Ludgero Pinto Basto, comunista e antiestalinista”, Público, 25/5/2005

_________________________________________________________________

LUÍSA BASTO

Ana Cabral, Luísa Basto, a festa de 30 anos de carreira. O calor de uma voz vinda do frio”, Jornal do Fundão, 4/4/2003

_________________________________________________________________

CESINA BERMUDES

Testemunhas do Século Português – Cesina Bermudes, 91 anos a ouvir os primeiros vagidos

_________________________________________________________________

FERNANDO MIGUEL BERNARDES

Fernando Miguel Bernardes, Escrito na Cela – Testemunho e Narrativa, Lisboa, Avante!, 1982

Fernando Miguel Bernardes, Recolagem, Lisboa, Livros Horizonte, Colecção Horizonte Poesia, 1989

Fernando Miguel Bernardes, Uma Fortaleza da Resistência, Lisboa, Edições Avante, Colecção Resistência, 1991

Fernando Miguel Bernardes, Docas Secas Romance, Lisboa, Editoral Escritor, 1991

Fernando Miguel Bernardes, A Enfermeira Olga (contos), Lisboa, Editorial Escritor, 1992

Fernando Miguel Bernardes, A Imagem de Fausto (contos), Lisboa, Editorial Escritor, 1998

Entrevista a Fernando Miguel Bernardes

Serafim Ferreira, “Ficção e Realidade nas Páginas de Docas Secas de Fernando Miguel Bernardes”, Jornal de Queluz, 22/11/1991

Urbano Tavares Rodrigues, “Fernando Miguel Bernardes: Vida e Arte como Luta”, Letras e Letras, 102, Novembro de 1993

Hernâni Silva, ” Uma Fortaleza da Resistência”, Notícias da Amadora, Agosto de 1992

_________________________________________________________________

MANUELA BERNARDINO

Manuela Bernardino, «Fascismo nunca mais», O Militante, 270, Maio/Junho 2004

_________________________________________________________________

BEATRIZ CAL BRANDÃO

Testemunhas do Século Português – Beatriz Cal Brandão, 85 anos, mulher e companheira

_________________________________________________________________

CARLOS BRITO

Carlos Brito, Anotações dos dias – Poemas da prisão, Lisboa, Edições Avante, …

Carlos Brito, Tempo de Subversão. Páginas Vividas da Resistência, Lisboa, Avante, 1998

Carlos Brito, Vale a Pena Ter Esperança, Lisboa, Caminho, 1999

Carlos Brito, As Páginas Tantas, Porto, Campo da Letras, 2000

Carlos Brito, Águas do meu contar, Porto, Campo das Letras,2002

Fernando Diogo / Conceição Branco, Entrevista a Carlos Brito, Expresso, 17/8/2002

Rogério Rodrigues,” Dois clandestinos em Abril”, O Jornal , Abril 1984

_________________________________________________________________

ANTÓNIO DINIS CABAÇO

Ana Paula Assunção, ”A Revolta dos Marinheiros 8 de Setembro de 1936 Testemunho de António Dinis Cabaço”, Boletim Cultural (Câmara Municipal de Loures) 4, 1988

_________________________________________________________________

MANUEL CABANAS

“Faleceu Manuel Cabanas, figura ilustre do Algarve”, Jornal do Algarve, 1/6/95

“Manuel Cabanas”, A Verdade da Mentira

Mestre Manuel Cabanas, Galeria João Martins

Jorge Morais “Mestre de Gerações – Manuel Cabanas entre os seus: um testemunho pessoal (1)”, Jornal do Barreiro

_________________________________________________________________

ALEXANDRE CABRAL

Alexandre Cabral, Memórias de um Resistente, Porto, Editorial Inova, 1970

Alexandre Cabral, “Memória de um Camarada”, Avante!, 27 de Dezernbro de 1979

_________________________________________________________________

FRANCISCO BARROS CACHAPUZ (“PAULO DE CASTRO”)

Paulo de Castro, “A “Política do Espírito” ou uma flor do monturo (Notas de um caderno de memórias)”, Diário de Notícias, 10/9/1984

[Recordações autobiográficas da manifestação do 31 de Janeiro de 1933 no Porto e da prisão do autor Francisco Barros Cachapuz]

Paulo Castro, “Agonia de Barcelona e Diáspora portuguesa”, Diário de Notícias, 3/11/1984

_________________________________________________________________

LUIS CALAFATE

Luís Calafate, A liberdade tem um preço, Póvoa do Varzim, Edição do Autor, 1975

_________________________________________________________________

A. VICENTE CAMPINAS

A. Vicente Campinas. Gritos da Fortaleza, s..l., Jornal do Algarve, 1981

A.Vicente Campinas, ”Alojamento “” no Aljube custava 10$00 por dia “ Jornal de Noticias , 1/V/1986

_________________________________________________________________

JOAQUIM CAMPINO

Joaquim Campino, Histórias Clandestinas, Lisboa, Edições Avante!, 1990

_________________________________________________________________

ALICE CAPELA

«Jovens tipógrafos clandestinos», Avante!, 12/2/81

[Depoimentos de Alice Capela, Carlos Pires, Veríssima Rodrigues e Maria Machado.]

_________________________________________________________________

BENTO DE JESUS CARAÇA

Isabel César Anjo / Alberto Pedroso, Pequenas Biografias de Gente Grande , s.l. Editorial Maré, 1989

J. Barata-Moura, Linhas de rumo do pensamento de Bento de Jesus Caraça. Lisboa, Instituto Superior de Economia e Gestão – ISEG, 2001

Ludgero Pinto Basto, “Nessas reuniões na Brasileira Bento Caraça fazia verdadeiros cursos no café”- Entrevista com o Dr. Ludgero Pinto Basto”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

N. Bebiano, “Bento de Jesus Caraça e a Matemática, aquela difusa substância”, Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

N. Bebiano, “Bento de Jesus Caraça: esboço biográfico” Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

(Esteves Belo)”Além do professor nós víamos o cidadão interveniente” Entrevista com o Dr. Esteves Belo, CGTP – Bento de Jesus Caraça

“Bento de Jesus Caraça”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

Bento de Jesus Caraça. Perspectivas dobre o homem e a obra, Guarda, Instituto Politècnico da Guarda, 2001

[Inclui entre outros os seguintes textos e depoimentos

A. Coelho, Bento de Jesus Caraça: Um Homem Espantoso e Admirável. Trabalho e Sociedade: Ciclo de Conferências

L. Dinis, Uma Carta de Bento Caraça para o meu pai

C. Dobreira, Bento de Jesus Caraça, cidadão e amante da Serra da Estrela – Depoimento

M. Fischer, As Minhas recordações das lições do professor Bento de Jesus Caraça e da sua personalidade

M. Gusmão, Bento de Jesus Caraça: 1901-2001.

G. Lami, “Ah, não gosta de Matemática, então vai passar a gostar”.

G. Lami, Conceitos fundamentais da Matemática: algumas reflexões sobre o seu conteúdo e alcance pedagógico

S. Ribeiro, Seminário de Matemáticas Gerais Bento de Jesus Caraça: testemunho.]

Bento de Jesus Caraça, Conferências e outros escritos, Lisboa, 1978

Bento de Jesus Caraça, Cultura e Emancipação (1929 – 1933), Porto, Campo das Letras, 2002

J. Caraça, “Bento de Jesus Caraça: Cem Anos pela Fraternidade”, Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

100° aniversário do nascimento do Professor Bento de Jesus Caraça (CD-ROM), Fundação Mário Soares, 2001

António Borges Coelho, “Um homem espantoso e admirável”- Entrevista com Prof.Doutor António Borges Coelho”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

Álvaro Cunhal, “Bento de Jesus Caraça rnorreu ha 30 anos”, Avante! , 22 de Junho de 1978

(Álvaro Cunhal), “Entrevista com Alvaro Cunhal. Bento Caraça insigne intelectual comunista “, Avante !, 22/6/1995

Luís Augusto Costa Dias, “Missão Histórica” e o “Papel dos Intelectuais” na Filosofia da Cultura de Bento de Jesus Caraça”, Revista de História das Ideias, vol. 24, 2003-12-23

Mário Dionísio, “Evocaçäo de Bento Caraça”, Vértice, 412-413, Setembro de 1978

José Magalhães Godinho, “Relembrar Bento Caraça”, Portugal Socialista, 164, Junho 1982

Leonor Lains, “Bento Jesus Caraça”, Vidas Lusófonos

Cleide Farias de Medeiros / Alexandre Medeiros, O Pensamento Dialético De Bento De Jesus Caraça E Sua Concepção Da Educação Matemática / The dialectical thinking of Bento de Jesus Caraça and his conception of mathematics education

U. Nascimento, “Bento de Jesus Caraça: o homem e o seu tempo”, Gazeta de Matemática, Lisboa, 141, Jul. 2001

Alberto Pedroso,”Bento Caraça e a extinção do MUD”, Vértice , 6 , Setembro 1988

António Pedro Pita, “Crise e enciclopedismo. A tarefa dos intelectuais segundo Bento Caraça”, Revista de História das Ideias, vol. 24, 2003

Fernando Vieira de Sá, Cartas na Mesa. Recordando Bento de Jesus Caraça e a «Biblioteca Cosmos», Almada. Moinho de Papel, 2004

Mário Soares, Incursões Literárias, Lisboa, Círculo de Leitores, 2003

[Sucessão de retratos de várias figuras incluindo Bento de Jesus Caraça, entre outros.]

P. Sucena, Bento Caraça: relance sobre o seu percurso humano e cívico

Alberto Vilaça, “Roteiro para Algumas Ideias Fundamentais de Caraça”, Vértice, 28, 1969

Alberto Vilaça, Bento de Jesus Caraça: militante integral do ser integral. Porto, Campo das Letras, 1999

Alberto Vilaça, “Bento de Jesus Caraça como militante político”, O Militante, 253, Julho/Agosto 2001

António de Sequeira Zilhão, O Prof. Bento de Jesus Caraça – Presença Viva do Seu Pensamento e da Exemplaridade da Sua Acção Cultural e Cívica ,s.l., Ler Editora, 1981

_________________________________________________________________

MÁRIO SOTTOMAYOR CARDIA

Sottomayor Cardia, O dilema da política portuguesa. Lisboa, Prelo, 1971

_________________________________________________________________

ISABEL DO CARMO

Ilda Soares de Abreu, “Isabel do Carmo” [Entrevista], Faces de Eva, 12, 2004

_________________________________________________________________

JOÃO AZEVEDO DO CARMO

João Azevedo do Carmo, Eu, meus senhores, amo a igualdade, Barreiro, Câmara Municipal do Barreiro, 2005

_________________________________________________________________

JÚLIO CARRAPATO

Jùlio Carrapato, Novas Crónicas Bem Dispostas e uma Réplica Muito Comprida, Faro, Edições Sotavento, 2005

_________________________________________________________________

DOMINGOS FERNANDES DE CARVALHO

Domingos Fernandes de Carvalho, Luta de Corticeiros, Lisboa. Edições Sociais, 1975

_________________________________________________________________

GUILHERME DA COSTA CARVALHO

São José Almeida, “Libertado pela PIDE para Morrer “, Público, 6 de Março de 2004

[Depoimento de Albertina Diogo sobre a morte de Guilherme da Costa Carvalho.]

Guilherme da Costa Carvalho, Relámpagos do meu coração, Lisboa, Ed. do A., 1967

_________________________________________________________________

LINO DE CARVALHO

Lino de Carvalho, 1969 Um Marco no Caminho para a Liberdade, Lisboa, Avante, 2000

_________________________________________________________________

MÁRIO DE CARVALHO

Mário de Carvalho, “Autobiografia. Outrora agoras”, Jornal de Letras, 15/9/2004

_________________________________________________________________

PERFEITO DE CARVALHO

Francisco Canais Rocha,”Perfeito de Carvalho contra o monopólio Hinton”, História, 144, Setembro 1991

António Ventura, “O primeiro delegado operário português na União Soviética”, Seara Nova, n.° 1586, 5 Dezernbro de 1977

[Sobre a vida e a obra de Perfeito de Carvalho, baseado na biografia de Alexandre Vieira, com textos de P. de Carvalho.]

_________________________________________________________________

ROGÉRIO DE CARVALHO

Fernando Barbosa Oliveira, Rogério de Carvalho … Um momento das nossas vidas, Autor, 1976

_________________________________________________________________

VASCO DE CARVALHO

Ana Margarida de Carvalho, “O homem sem sombra”, Visão, 23/6/2005

[Sobre Vasco de Carvalho.]

António Melo, Entrevista a Vasco de Carvalho, Público, 2/5/2004

_________________________________________________________________

JOSÉ CASANOVA

José Casanova, Crónicas Lusitanas, Amadora, Edições GrandAmadora, 1996

José Casanova, O Caminho das Aves, Lisboa, Editorial Caminho, 2002

_________________________________________________________________

ALEXANDRE CASTANHEIRA

Romeo Correia, Homens e Mulheres Vinculados às Terras do Almada (nas Artes, nas Letras e nas Ciências), AImada, 1978

[Colecção de elementos biográficos sobre personalidades do movimento operário e associativo local, incluindo vários comunistas, como Henrique Caetano do Sousa, José Alaiz, Alberto Araújo, Alexandre Castanheira, etc]

Alexandre Castanheira, Cidadão a Tempo Inteiro . Discursos Intervenções Artigos , Almada, Outra Banda, 1993

Alexandre Castanheira, Outrar-se ou a Longa Invenção de Mim , Porto, Companhia das Letras, 2003

_________________________________________________________________

ARMANDO DE CASTRO

Armando Castro, “A Dinâmica Económico-Social Portuguesa do Pós-Guerra (1946-1974) numa Perspectiva Teórico-Crítica Testemunhal”, Análise Social, 72-74, 1982

Armando Castro, “Para a história do pensamento marxista em Portugal”, 0 Marxismo no Limiar do Ano 2000 , Lisboa, Caminho, 1985

Armando Castro, “Entrevista”, Vértice, Julho de 1988

António Almodôvar / Augusto Santos Silva, “Entrevista ao Prof. Armando de Castro”, Cadernos de Ciências Sociais , 8-9, Fevereiro 1990

_________________________________________________________________

FERREIRA DE CASTRO

Urbano Tavares Rodrigues, Ferreira de Castro,
o realismo social e a dignidade humana

_________________________________________________________________

FRANCISCO LYON DE CASTRO

“Francisco Lyon De Castro (1914 — 2004)”, Publicações Europa-América

Francisco Lyon de Castro, Entrevista ao Diário de Noticias, 18/1/1977

[Sobre o 18 de Janeiro de 1934.]

António Melo, “O adeus de Lyon de Castro, o “pequeno grande homem” das Publicações Europa-América”. Público, 14/4/2004

António Melo, “O “Império” das Publicações Europa-América”. Público, 14/4/2004

José Pacheco Pereira, “Lyon de Castro, Piteira Santos, o “Ler” e o PCP”, Público, 15/4/2004; 22/4/2004

Maria Augusta Silva, “O homem que editou “escritores malditos”, Diário de Notícias, 12/4/2004

[Sobre Francisco Lyon de Castro.]

_________________________________________________________________

ÁLVARO DUARTE CERDEIRA

[José Pacheco Pereira], “ Álvaro Duarte Cerdeira”, Estudos sobre o Comunismo

_________________________________________________________________

FRANCISCO DA HORTA CATARINO

Francisco Horta Catarino, Falando do reviralho, Lisboa, Edições do Autor, 1978

Varela Gomes, “Sargentos na luta antifascista”, Diário de Lisboa, 4/4/1983

[Sobre Francisco da Horta Catarino e a Organização Revolucionária dos Sargentos.]

_________________________________________________________________

HENRIQUE CERQUEIRA

Henrique Cerqueira, Acuso!: Soares, Cunhal, Emídio Guerreiro, Lopes Cardoso, na morte de Humberto Delgado, vol I e II, Lisboa, Intervenção, 1976

__________________________________________________________________

JOÃO JOSÉ COCHOFEL

João José Cochofel, Opiniões com Data , Lisboa, INCM,

_________________________________________________________________

ANTÓNIO BORGES COELHO

António Borges Coelho, “Um homem espantoso e admirável”. Entrevista com Prof.Doutor António Borges Coelho”, CGTP – Associação para o Ensino Bento de Jesus Caraça

“Foi há 28 anos. A fuga de Peniche vista pelos que ficaram”, Avante!, 14/1/1988

[Depoimentos de José Vitoriano, Severiano Falcão, Borges Coelho e Manuel Andrade.]

António Borges Coelho, Tempo de Lacraus, Lisboa, Caminho, 1999

_________________________________________________________________

JOSÉ DIAS COELHO

“Assassinato de Dias Coelho – uma notícia em duas linhas”, Jornal de Notícias, 27/9/1988

[Inclui um depoimento de Margarida Tengarrinha.]

José Dias Coelho, A Resistência em Portugal, Inova, 1974

Júlia Coutinho, “José Dias Coelho, a coerência do Ser e do Fazer”, Estudos sobre o Comunismo, 15/7/2005

Júlia Coutinho, “José Dias Coelho – Breve cronologia pessoal e afluentes”, Estudos sobre o Comunismo, 15/7/2005

Carlos Quental, A Morte de Dias Coelho; A Defesa que a Ordem me Confiou, Lisboa, Editorial Resistência, SARL, 1978

_________________________________________________________________

LINO SANTOS COELHO

Lino Santos Coelho, Memórias de um Rebelde – Testemunhos do Terror Fascista, Em Marcha, Lisboa, 1981

_________________________________________________________________

MÁRIO BROCHADO COELHO

Mário Brochado Coelho, Cinco Passos ao Sol (ciclos do efémero), PortoEdições Afrontamento, 1986

Mário Brochado Coelho, Lágrimas de Guerra, Porto, Afrontamento, 1989

_________________________________________________________________

TERESA DIAS COELHO

São José Almeida, “Como membro do PCP não pretendo prestar quaisquer declarações” , Público, 3/4/2004

[Entrevista a Teresa Dias Coelho.]

_________________________________________________________________

IVO CORTESÃO

Alberto Vilaça, “Ivo Cortesão – Notas biográficas”, Vértice, 70, Janeiro-Fevereiro 1996

_________________________________________________________________

ACÁCIO JOSÉ DA COSTA

Vanessa de Almeida, , “Acácio José da Costa e o 28 de Fevereiro de 1935 no Barreiro”, Estudos sobre o Comunismo,

António Maria Marques, «José Simões (Mina) na reunião do Comité Central – um impedimento de Acácio Costa», Jornal do Barreiro, 18/07/1997

_________________________________________________________________

AUGUSTO COSTA

Hermínio de Freitas Nunes, Augusto Costa – Um vidreiro no Tarrafal

_________________________________________________________________

FRANCISCO DIAS DA COSTA

[José Pacheco Pereira], “Francisco Dias da Costa”, Estudos sobre o Comunismo, 20/8/2003

_________________________________________________________________

JOÃO BÉNARD DA COSTA

João Bénard da Costa, Nós, os vencidos do catolicismo, Coimbra Edições Tenacitas 2003

_________________________________________________________________

ORLANDO DA COSTA

Orlando da Costa, Vocações Evocações, Lisboa, Caminho, 2004

_________________________________________________________________

ÁLVARO CUNHAL

Nair Alexandra, “O homem cultural”,História, 79, Setembro, 2005

[Conversa com Urbano Tavares Rodrigues sobre Cunhal.]

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – Uma família de intelectuais burgueses”, Público Magazine, 3/3/1991

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – Os primeiros anos, Público Magazine, 3/3/1991

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – Entrar e sair de Peniche”, Público Magazine, 3/3/1991

São José Almeida, “Álvaro Cunhal, Histórias de uma vida – A fundação do PCP” , Público Magazine, 3/3/1991

Rosa Asneiros, Resistência, Lisboa, Dom Quixote, 2004

[Obra de ficção sobre a resistência comunista com referências a Álvaro Cunhal e Dinis Miranda]

Maria João Avillez, Conversas com Álvaro Cunhal e Outras Lembranças, Lisboa, Temas e Debates, 2004

Alexandra Isabel Carreira , Entrevista a Álvaro Cunhal, Expresso, 31/5/2003

Ana Margarida Carvalho, “Cunhal esse desconhecido”, Visão, 6/9/2001

Ana Margarida de Carvalho, “Amanhãs que (ainda) cantam”, Visão, 8/4/2004

[Sobre a adaptação televisiva de um livro de Cunhal]

Álvaro Cunhal, Algumas Experiências de 50 Anos de Luta do PCP s.l. , Edição da Direcção da Organização Regional do Norte, s.d. (1971)

Álvaro Cunhal, O Radicalismo Pequeno Burguês de Fachada Socialista s.l. Edição das Organizações Estudantis do PCP, 1971

Álvaro Cunhal , O Radicalismo Pequeno Burguês de Fachada Socialista (2ªEdição) , s.l. , “Edições “”Avante”, 1971

Álvaro Cunhal, A Força Invencível do Movimento Comunista,Lisboa Edições Avante!, 1975

Álvaro Cunhal , O Partido com Paredes de Vidro, Lisboa, Edições Avante !, 1985

(Álvaro Cunhal), O Partido Comunista da «Reorganização» dos Anos 40 ao 25 De Abril Conferência de Álvaro Cunhal no Seminário «Para a história da oposição ao Estado Novo» Universidade Nova de Lisboa – 9 de Abril de 1992

Álvaro Cunhal, A Revolução Portuguesa . O Passado e o Futuro . 2ª Edição Precedida de um Artgo do Autor Sobre “”A Revolução de Abril 20 Anos Depois”, Lisboa , Edições Avante!, 1994

Álvaro Cunhal, Acção Revolucionária, Capitulação e Aventura, Lisboa, Ed. Avante!, 1994

(Álvaro Cunhal), “Entrevista com Alvaro Cunhal. Bento Caraça insigne intelectual comunista “, Avante !, 22/6/1995

Álvaro Cunhal, Duas Intervenções numa Reunião de Quadros, Lisboa, Editorial Avante!, 1996

Álvaro Cunhal, As Vertentes Fundamentais da Democracia, Matosinhos Câmara Municipal, 1996

Álvaro Cunhal, A Arte, O Artista e a Sociedade, Lisboa, Editorial Caminho, 1996

Álvaro Cunhal, Rumo à Vitória. As Tarefas do Partido na Revolução Democrática e Nacional, Lisboa, Edições Avante, 2001

Álvaro Cunhal, O Aborto Causas e Soluções . Tese Apresentada em 1940 para Exame no 5º Ano Juridico da Faculdade de Direito de Lisboa , Lisboa, Campo das Letras, …

Francisco Ferreira, Álvaro Cunhal Herói Soviético, Lisboa, 1977

H M. , “Cunhal e o culto da personalidade”, 0 Diabo, 16, 17 e 24 de Agosto de 1982

João Madeira, “Álvaro Cunhal e a via do levantamento nacional”, História, 79, Setembro, 2005

António Soares Moreira, O “Camarada” Alvaro Cunhal (De Frente, de Perfil e de Costas), Porto 1978

José Neves, “Álvaro Cunhal e o príncipio da história”, História, 79, Setembro, 2005

Edmundo Pedro “Alvaro Cunhal , camarada”. Uma intencional (in)correcção à História”, Semanário, 26/1/1985

José Pacheco Pereira “Os Rivais de Cunhal”, Público de 4 de Dezembro de 1992

José Pacheco Pereira, Álvaro Cunhal. uma Biografia Política. “”Daniel”. O Revolucionário (1913-1941) . Vol.1, Lisboa, Temas e Debates, 1999

José Pacheco Pereira, Álvaro Cunhal, uma Biografia Política, “”Duarte”. O Dirigente Clandestino (1941-1949) , Lisboa, Temas e Debates, 2001

José Pacheco Pereira, “Cunhal e Galvão entre assassinos, ladrões e violadores”, Público, 14/6/2005

António José Queirós, “Documentos inéditos para a História Contemporânea de Portugal – Correspondência entre Álvaro Cunhal e Sarmento Pimentel”, Jornal de Vila Meã, 53, Novembro 2003

Rogério Ribeiro, “Álvaro Cunhal e a sua criação artística”, Avante!, 28/7/2005

Rogério Rodrigues,, “Cunhal: o ABC dos comunistas portugueses”, 0 Jornal, 23 de Julho do 1982

Rogério Rodrigues,”Cunhal, o rosto de um mito”, O Jornal, 21/3/86

R[ogério] R[odrigues], “Alvaro Cunhal: 0 Ultirno Cornbate”, 0 Jornal (Ilustrado), 31/10/1991

Urbano Tavares Rodrigues, “Álvaro Cunhal – Liberdade e Intervenção na Arte”, Jornal de Letras, Artes e Ideias, 29/1/1997 – 11/2/1997

A[ugusto] M. S[eabra], “0 Nome é Alvaro Cunhal”, Expresso, 24/4/1982

Torcato Sepúlveda- “0 Homem da Bicicleta”, Público (Magazine) , 3/3/1991

Manuel Tiago, A Estrela de Seis Pontas , Lisboa , Edições Avante !, 1994

Manuel Tiago, Cinco Dias Cinco Noites . Novela, Lisboa, Edições Avante!, 1996

Manuel Tiago, A Casa de Eulália, Lisboa, Edições Avante!, 1997

Manuel Tiago, Fronteiras, Edições Avante!, Novembro de 1998

Manuel Tiago, Lutas e Vidas.Um Conto, Lisboa, Edições Avante!, 2003

Vasco Pulido Valente, “A educação de um chefe”, K , Outubro 1991

_________________________________________________________________

AVELINO CUNHAL

Avelino Cunhal. Pintura, V. F. Xira, Biblioteca Municipal de V. F. Xira 2003

Anúncios

2 comments

  1. Boa noite,

    Criei um blog onde desde Fevereiro tenho publicado os meus autocolantes do periodo de 1974 a 1978.

    Óbviamente grande parte deles são de partidos, grupos e organizações de esquerda.

    Se quizer fazer uma visita, fica aqui o convite

  2. teresa

    O jornal Notícias da Amadora acabou de publicar um trabalho organizado pelo seu Director Orlando Cesar compilando alguns dos textos censurados antes do 25 de Abril. É um trabalho interessantissimo para a história não só da imprensa regional de esquerda em Portugal mas também para o estudo da censura durante o Estado Novo e a chamada, por alguns, Primavera Marcelista.è tanto mais interessante quanto os trabalhos são publicados com os cortes e depois na integra o que permite um estudo comparado.
    Não entendo a falta de divulgação destes trabalhos mas penso que estará aqui bem a sua divulgação. Diz no preambulo da edição que aqueles textos são apenas uma parte dos arquivos existentes no Notícias da Amadora por que não falarmos de censura

    Êw YoÅw ôCsDåHdI¬LpM½N=O9QÁQ›STmdðd¦h+i”lmõmsnhŽçŽ²ÁCÂSÓüÆüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñüñühH,hn«mH sH hn«# &ÊÚì  6 M N k q w  Ž  › œ ( ) ï ð ±²WXúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«¼ÆýXY›œ²³´þÿ!”#$%&’-2€22‚2ƒ2„2™2š2›2œ22 3
    3 3|3}3~33€33Ã3Ä3Å3Æ3úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«Æ3Ç3Ù3Ú3Û3Ü3Ý3z4{4S5T5U5—5˜5™5¹5º5»5A6B6C6…6†6‡66ž6Ÿ6Ý6Þ6ß6úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ß6!7″7#7677787‡7ˆ7‰7Ë7Ì7Í7è7é7ê7?8@8A88ž8Ÿ8999T9U9V9k9l9úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«l9m9¥9¦9ê9ë9ì9-:.:/:b:c:d:¦:§:¨:©:ª:Ê:Ë:Ì:;;;V;W;X;n;o;p;úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«p;á;â;ã;% > >N>O>P>d>e>úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«e>f>2?3?4?v?w?x?y?z?’?“?”?Ó?Ô?Õ?,@-@˜@™@š@›@œ@Þ@ß@à@á@â@õ@ö@úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ö@÷@ø@ù@7A8A[AA]AŸA A¡A¢A£AÓAÔAÕABBBB]B^B—B˜B™BÚBÛBÜB’Cúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«’C(C)CkClCmC‹CŒCCòCóCôC6D7D8D9D:DqDrDsDåDæDçD)E*E+EDEEEFE‰Eúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«‰EŠE¥E¦E§EèEéEFFFHFIFJF`FaFbF¹FºF
    GGGQGRGSGqGrGsG1H2H3Húúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«3HvHwHxHyHzHH‘H’H“H”HãHäHåH’I(I)I*I+IbIcIdIJJÚJÛJÜJKK Kúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn« K8K9K:K½KÂKÃKÄKLLLLLLnLoLªL«L¬LîLïLðLñLòL)M*M+M,M-M.Múúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«.M/MÏMÐMÑMÒMÓMLNMNNN»N¼N½NÿNOOOO;OQ?Q@Q‚QƒQ„Q…Q†Q½Q¾Q¿QÀQÁQ3R4R5RªR«R¬R­R®RSúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«S S!S”S#S—S˜S™SšS›SÝSÞSßSàSáSTTTTT^T_TT€TT‚TƒT¹TºT»Túúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«»TÛTÜTÝT;UU?UŸU U¡U V!V”V‘V’V“VÕVÖV×VìVíVîVHWIWJWŒWWŽWúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ŽW±W²W³WAXFXGXHXŠX‹XŒXXŽX¢X£X¤XùXúXûX=Y>Y?YZY[YY¿YÀYÁYZZúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ZZZZZ˜Z™ZšZÜZÝZÞZõZöZ÷Z[‘[’[Ô[Õ[Ö[÷[ø[ù[[\]ÄÅÆ9]úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«9]:];]’]“]”]ó]ô]õ]U^V^W^½^¾^¿^C_D_E_Á_Â_Ã_`` `b`c`d`~``€`úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«€`Ô`Õ`Ö`aaa5a6a7aÎaÏaÐabbbbb*b+b,b…b†b‡bæbçbèb/c0c1cúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«1cvcwcxc¿cÀcÁcdddkdldmd¯d°d±dîdïdðd¹eºe»eýeþeÿefffmfnfúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«nfofâfãfäfîf_g`gag£h¤h¥h¦hèhêhìhíhîh’i(i)i*i+i|i}i~ii€i÷iøiúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«øiùiúij?j@jujvjwjûjüj{k|k}kÝkÞkßk!l”l#l8l9l:l’l“l”lÖl×lúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«×lØlmmmfmgmhmómômõm7n8n9nqnrnsnãnänånæn(o)o*o+o,o@oAoBo}oúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«}o~ooÑoÒoÓoppp4p5p6p¢p£p¤p0q1q2q9r:r;r¾r¿rÀr,s-s.sôsõsösúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ös|t}t~tïtðtñt(u)u˜u™uÌuÍu#v$v‹vŒvºv»vÿvwkwlw¼w½w¾w x
    x xlxúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«lxmxnxäxåxæxXyYyZy@zAzBz¢z£z¤z{{{×{Ø{Ù{P|Q|R|°|±|²|+},}-}úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«-}]~b~c~d~e~Ù~Ú~Û~234ÇÈÉO€P€Q€¨€©€„…†‡æçèúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«èY‚Z‚[‚ƒƒƒ·ƒ¸ƒ¹ƒûƒüƒýƒ„„„m„n„o„±„²„³„´„µ„̄̈́΄τЄ$…úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«$…%…&…h…i…j…k…l…m…n…‹…Œ……Ž……þ…ÿ…†B†C†D†[††]†Î†Ï†Ð†‡‡‡úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«‡:‡;‡£[££]£Å£Æ£Ç£¤¤¤W¤X¤Y¤s¤t¤u¤â¤ã¤¥¥¥ ¥
    ¥L¥M¥N¥úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«N¥O¥P¥d¥e¥f¥Å¥Æ¥Ç¥È¥
    ¦ ¦ ¦
    ¦¦+¦,¦-¦.¦/¦ò¦ó¦ô¦õ¦ö¦¨§©§ª§ì§í§úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«í§î§¨¨¨P¨Q¨R¨”¨•¨–¨—¨˜¨·¨¸¨¹¨R©S©T©–©—©˜©´©µ©¶©ªªªWªXªúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«XªYªZª[ªsªtªuªvªwªºª»ª¼ªþªÿª««««^«_«`«–«—«˜«¬¬¬¬Ž¬¬úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«¬­­­y­z­{­¸­¹­®®®„®…®†®ä®å®æ®€¯¯‚¯Ò¯Ó¯° °
    °°ž°Ÿ°&±úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«&±’±(±¢±£±¤±²²²²]²^²z³{³|³´œ´´ž´µµµ~µµ€µãµäµåµúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«嵶½¶¾¶¿¶n·o·p···¸·¹·¸¸¸y¸z¸{¸ä¸å¸æ¸A¹B¹C¹·¹¸¹¹¹.º/ºúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«/º0ºÃºÄºÅºX»Y»Z»Ä»Å»Æ»…¼†¼‡¼Ý¼Þ¼ß¼F½G½H½’½“½”½ù½ú½û½ˆ¾‰¾Š¾Ï¾úúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ϾоѾ!¿”¿#¿t¿u¿v¿Ì¿Í¿Î¿ÀÀÀÀ]À^À©ÀªÀ«ÀôÀõÀöÀ÷ÀøÀ:Á;ÁÁTÁUÁVÁªÁ«Á¬Á­Á®Á¯Á°Á±Á²Á¸ÁÁÁÂÁÈÁÒÁÓÁÙÁâÁôÁÂÂCÂ`ÂkÂlÂÏÂúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«ÏÂДÃ#ÃSÃYÃbÃqÓæìÃÉþŴƵƻƼÆúúúúúúúúúúúúúúúúgdn«,1h°‚. °ÆA!°¥”°¥#‰$‰%°°Ä°Ä Ä†œ@@ñÿ@ n«NormalCJ_HaJmHsHtHdA@òÿ¡d &Tipo de letra predefinido do parágrafoTi@óÿ³T 
    Tabela normalö4Ö
    l4Öaö ,k@ôÿÁ, Sem lista¼¾!> ÿÿÿÿ &ÊÚì6MNkqwŽ›œ()ïð±²WXY›œ²³´þÿ!”#$%&’-*€**‚*ƒ*„*™*š*›*œ** +
    + +|+}+~++€++Ã+Ä+Å+Æ+Ç+Ù+Ú+Û+Ü+Ý+z,{,S-T-U-—-˜-™-¹-º-»-A.B.C.….†.‡..ž.Ÿ.Ý.Þ.ß.!/”/#/6/7/8/‡/ˆ/‰/Ë/Ì/Í/è/é/ê/?0@0A00ž0Ÿ0111T1U1V1k1l1m1¥1¦1ê1ë1ì1-2.2/2b2c2d2¦2§2¨2©2ª2Ê2Ë2Ì2333V3W3X3n3o3p3á3â3ã3%4&4’4>4?4@4Ã4Ä4Å455 5’5(5)5¬5­5®5
    6 6 6N6O6P6d6e6f6273747v7w7x7y7z7’7“7”7Ó7Ô7Õ7,8-8˜8™8š8›8œ8Þ8ß8à8á8â8õ8ö8÷8ø8ù87989[99]9Ÿ9 9¡9¢9£9Ó9Ô9Õ9::::]:^:—:˜:™:Ú:Û:Ü:’;(;);k;l;m;‹;Œ;;ò;ó;ô;6>>H>I>J>`>a>b>¹>º>
    ???Q?R?S?q?r?s?1@2@3@v@w@x@y@z@@‘@’@“@”@ã@ä@å@’A(A)A*A+AbAcAdABBÚBÛBÜBCC C8C9C:C½CÂCÃCÄCDDDDDDnDoDªD«D¬DîDïDðDñDòD)E*E+E,E-E.E/EÏEÐEÑEÒEÓELFMFNF»F¼F½FÿFGGGG;GI?I@I‚IƒI„I…I†I½I¾I¿IÀIÁI3J4J5JªJ«J¬J­J®JK K!K”K#K—K˜K™KšK›KÝKÞKßKàKáKLLLLL^L_LL€LL‚LƒL¹LºL»LÛLÜLÝL;MM?MŸM M¡M N!N”N‘N’N“NÕNÖN×NìNíNîNHOIOJOŒOOŽO±O²O³OAPFPGPHPŠP‹PŒPPŽP¢P£P¤PùPúPûP=Q>Q?QZQ[QQ¿QÀQÁQRRRRRR˜R™RšRÜRÝRÞRõRöR÷RS‘S’SÔSÕSÖS÷SøSùS[TT]TÄTÅTÆT9U:U;U’U“U”UóUôUõUUVVVWV½V¾V¿VCWDWEWÁWÂWÃWXX XbXcXdX~XX€XÔXÕXÖXYYY5Y6Y7YÎYÏYÐYZZZZZ*Z+Z,Z…Z†Z‡ZæZçZèZ/[0[1[v[w[x[¿[À[Á[klm¯°±îïð¹]º]»]ý]þ]ÿ]^^^m^n^o^â^ã^ä^î^__`_a_£`¤`¥`¦`è`ê`ì`í`î`’a(a)a*a+a|a}a~aa€a÷aøaùaúab?b@bubvbwbûbüb{c|c}cÝcÞcßc!d”d#d8d9d:d’d“d”dÖd×dØdeeefegeheóeôeõe7f8f9fqfrfsfãfäfåfæf(g)g*g+g,g@gAgBg}g~ggÑgÒgÓghhh4h5h6h¢h£h¤h0i1i2i9j:j;j¾j¿jÀj,k-k.kôkõkök|l}l~lïlðlñl(m)m˜m™mÌmÍm#n$n‹nŒnºn»nÿnokolo¼o½o¾o p
    p plpmpnpäpåpæpXqYqZq@rArBr¢r£r¤rsss×sØsÙsPtQtRt°t±t²t+u,u-u]vbvcvdvevÙvÚvÛv2w3w4wÇwÈwÉwOxPxQx¨x©xyyy„y…y†y‡yæyçyèyYzZz[z{{{·{¸{¹{û{ü{ý{|||m|n|o|±|²|³|´|µ|Ì|Í|Î|Ï|Ð|$}%}&}h}i}j}k}l}m}n}‹}Œ}}Ž}}þ}ÿ}~B~C~D~[~~]~Î~Ï~Ð~:;›[››]›Å›Æ›Ç›œœœWœXœYœsœtœuœâœãœ 
    LMNOPdefÅÆÇÈ
    ž ž ž
    žž+ž,ž-ž.ž/žòžóžôžõžöž¨Ÿ©ŸªŸìŸíŸîŸ   P Q R ” • – — ˜ · ¸ ¹ R¡S¡T¡–¡—¡˜¡´¡µ¡¶¡¢¢¢W¢X¢Y¢Z¢[¢s¢t¢u¢v¢w¢º¢»¢¼¢þ¢ÿ¢££££^£_£`£–£—£˜£¤¤¤¤Ž¤¤¥¥¥y¥z¥{¥¸¥¹¥¦¦¦„¦…¦†¦ä¦å¦æ¦€§§‚§Ò§Ó§¨ ¨
    ¨¨ž¨Ÿ¨&©’©(©¢©£©¤©ªªªª]ª^ªz«{«|«¬œ¬¬ž¬­­­~­­€­ã­ä­å­®½®¾®¿®n¯o¯p¯·¯¸¯¹¯°°°y°z°{°ä°å°æ°A±B±C±·±¸±¹±.²/²0²Ã²Ä²Å²X³Y³Z³Ä³Å³Æ³…´†´‡´Ý´Þ´ß´FµGµHµ’µ“µ”µùµúµûµˆ¶‰¶Š¶Ï¶Ð¶Ñ¶!·”·#·t·u·v·Ì·Í·Î·¸¸¸¸]¸^¸©¸ª¸«¸ô¸õ¸ö¸÷¸ø¸:¹;¹¹T¹U¹V¹ª¹«¹¬¹­¹®¹¯¹°¹±¹²¹¸¹Á¹Â¹È¹Ò¹Ó¹Ù¹â¹ô¹ººCº`ºkºlºÏºÐº”»#»S»Y»b»q»“»¦»¬»É»¾½´¾µ¾»¾¾¾˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0
    €€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€
    ˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜0€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€˜@0€€€¾¾š€€¼ÆdX„¼bã _%®0Æ3ß6l9p;e>ö@’C‰E3H K.M_PS»TŽWZ9]€`1cnføi×l}oöslx-}è$…‡f‰ŒfŽ§/”—#šœoŸù¢N¥í§Xª¬&±åµ/ºÏ¾=ÁϼÆeghijklmnopqrstuvwxyz{|}~€‚ƒ„…†‡ˆ‰Š‹ŒŽ‘’“”•–—˜™š›œž¼Æfÿÿ>©  Ô?© ÌÔ@©  Ô£º¾¾©”Ⱥ¾¾C*€urn:schemas-microsoft-com:office:smarttags€metricconverter€ °^ €1966. A€1974 a €ProductID)5@Lx{|‚ƒŠÒÜú *$nw$S b v ~ ½ Å þ 
    Y
    e
    y
    
        € † Š ’ — š › ¥ ¦ ° ± ³ · ¼ i s ¨ · ù ÿ .
    =
    z
    €
     ™Ÿ-3¹¿>Kòú½ÄÉÌ4>÷ú,6hyz‚ƒ…”–— ¡¨²½ÈÍ5:`®²€ŒU^µºÀÃÍÓÕÜàè´¿PWàèöû$+Ž—x(34:B G L!R!þ”###â$è$%(%%”%”&š&’’’’ë’õ’ö’ü’(!(R)_)—)œ)**´*¼*Ù*ã*e+k+Ý+â+í+ñ+ò+ø+ù+,,
    ,f,j,m,s,„,¸w¸¸€¸†¸i¹q¹ê¹ó¹·º¾ºÐºÚº&»,»|¼¼0½L> >¨>T?U?Ì?Ò?{@|@Æ@É@,A0A“AšA C)C›CžC¿CÀC D
    DXD`DóD÷D`EoE¶E»EÓEâE$F+F~FŠFGGOGGšG£GâGòG£HªHII‡I‹IÈI×IòI÷IaHaŠa“aÍaÔa@bLb¹cÁc$d%d?dJdÙdÝd,e-eÍeÔe:f>f¤f®f-g.gegmghhhfh¶h¾hHiJi—j£jkk¨k³k÷køk–l—lnnÖoäo#p,p¼pÇpçpèpiqtq~r†rŠr‹rssœs¥s%t.t…ttÁtÃt¥u§u_v`v²v½vww“wœwáwéw$x,x`xpxÑxáxDyJyyy€yÎyØyðyûy-z6zÔzÖzE{F{ý{|2|5|µ|¾|}}n}u}§}«}E~F~o~v~]cßà:€D€Ì€Ø€NO§‚‚W‚_‚‚Ƃقނà‚é‚bƒgƒiƒsƒáƒèƒÓ„Ý„……>…D…œ…¤…é…ñ…&†7†¯†³†‡‡‡‡i‡l‡ì‡í‡9ˆ@ˆš‰£‰ŠŠ¥Š¦Š>‹A‹¬‹¯‹ ŒŒRŒZŒox„…øŽŽŽÍŽÕŽYi|}ÔÕ9C¡©/‘0‘¶‘¹‘Ú‘Û‘&’’’g’p’Ù’á’”“•“Ä“Ì“”””–”À”Ê”0•:•^•i•ò•ó•u–}–ü–—q—r—×Ɨ1˜4˜Ø˜à˜&™’™Á™Ä™ó™û™qšrš¡š«š?›@›u›|›ß›é›Zœ[œÆœÈœQR„…žž:žDžŸˆŸïŸðŸ2 3 ™ š !¡$¡˜¡Ÿ¡Í¡Ò¡¢]¢Š¢”¢££9£®L®’®›®¿®Í®O¯]¯…¯¯»¯¿¯V°a°”°—°±)±K±R±±‹±²²G²O²X²[²Ò²Ü²«³µ³Ý³ñ³Ä´Ì´ç´ò´”µ%µHµZµ”µœµÒµÕµ$¶%¶Š¶’¶â¶ã¶2·5·…·Œ·¡·¨·Ý·à·)¸4¸m¸t¸Ü¸ß¸>¹H¹f¹q¹j»p»•¼¢¼(¾1¾¾¾333333333333333¾¾¾¾å=_‚dí(«u&-x4aJquÙxxyv~‹p’A^“’o•ŽI¢n«?@ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ[]^_`abcdefghijklmnopqrstuvwxyz{|}~€‚ƒ„…†‡ˆ‰Š‹ŒŽ‘’“”•–—˜™š›œžŸþÿÿÿ¡¢£¤¥¦§¨©ª«¬­®¯°±²³´µ¶·¸¹º»¼½¾¿ÀÁÂÃÄÅÆÇÈÉÊËÌÍÎÏÐÑÒÓÔÕÖ×ØÙÚÛÜÝÞßàáâãäåæçèéêëìíîïðñòóôõö÷øùúûüýþÿ 
      
    þÿÿÿ þÿÿÿ”#$%&’(þÿÿÿýÿÿÿýÿÿÿýÿÿÿ-þÿÿÿþÿÿÿþÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿRoot Entryÿÿÿÿÿÿÿÿ ÀFðgµörÆ/€1Tableÿÿÿÿÿÿÿÿ âðWordDocumentÿÿÿÿÿÿÿÿ.>SummaryInformation(ÿÿÿÿDocumentSummaryInformation8ÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿ!CompObjÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿ€ÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿþÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿÿþÿ
    ÿÿÿÿ ÀF.Objecto de documento do Microsoft Office Word
    MSWordDocWord.Document.8ô9²q

Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: