Category Archives: PCP

FONTES PARA A HISTÓRIA DO PCP: DUAS CARTAS DE PEDRO SOARES/ “LUIGI” DE ABRIL DE 1974

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Em vésperas do 25 de Abril, o membro do CC do PCP Pedro Soares encontrava-se em Itália, onde o PCI mantinha um aparelho de apoio ao PCP e onde uma série de actividades do partido

FONTES PARA A HISTÓRIA DO PCP: DUAS CARTAS DE PEDRO SOARES/ “LUIGI” DE ABRIL DE 1974

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Em vésperas do 25 de Abril, o membro do CC do PCP Pedro Soares encontrava-se em Itália, onde o PCI mantinha um aparelho de apoio ao PCP e onde uma série de actividades do partido

Vanessa de Almeida – ACÁCIO JOSÉ DA COSTA E O 28 DE FEVEREIRO DE 1935 NO BARREIRO

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Natural de Sacavém, nascido em 1905, serralheiro nas Oficinas Gerais dos Caminhos de Ferro do Sul e Sueste, Acácio José da Costa viria a ser preso em 16 de Março de 1935, acusado de fazer

Vanessa de Almeida – ACÁCIO JOSÉ DA COSTA E O 28 DE FEVEREIRO DE 1935 NO BARREIRO

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Natural de Sacavém, nascido em 1905, serralheiro nas Oficinas Gerais dos Caminhos de Ferro do Sul e Sueste, Acácio José da Costa viria a ser preso em 16 de Março de 1935, acusado de fazer

Natália Santos – “CATARINA EUFÉMIA: (DES) MONTAGEM DE UM MITO”

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Publica-se a seguir a conclusão de um trabalho de investigação, no âmbito de um seminário do mestrado de História Contemporânea em Coimbra, de autoria de Natália Santos, intitulado “Catarina Eufémia: (Des) Montagem de um Mito”.

Natália Santos – “CATARINA EUFÉMIA: (DES) MONTAGEM DE UM MITO”

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Publica-se a seguir a conclusão de um trabalho de investigação, no âmbito de um seminário do mestrado de História Contemporânea em Coimbra, de autoria de Natália Santos, intitulado “Catarina Eufémia: (Des) Montagem de um Mito”.

CARTA DE CANSADO GONÇALVES SOBRE O JOVEM CUNHAL

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) A carta inédita que se publica em seguida foi escrita por Cansado Gonçalves a José Pacheco Pereira em 31 de Julho de 1983. Nela se relata um episódio envolvendo o jovem Cunhal, que Cansado Gonçalves,

CARTA DE CANSADO GONÇALVES SOBRE O JOVEM CUNHAL

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) A carta inédita que se publica em seguida foi escrita por Cansado Gonçalves a José Pacheco Pereira em 31 de Julho de 1983. Nela se relata um episódio envolvendo o jovem Cunhal, que Cansado Gonçalves,

Júlia Coutinho – JOSÉ DIAS COELHO. A COERÊNCIA DO SER E DO FAZER

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) «Não chegou a adquirir fama o nome de José Dias Coelho […] e as histórias da arte, se não forem muito minuciosas, ignorá-lo-ão» (J-A França, Diário de Lisboa de 04-02-1977) 1 – Um estudo recente

Júlia Coutinho – JOSÉ DIAS COELHO. A COERÊNCIA DO SER E DO FAZER

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) «Não chegou a adquirir fama o nome de José Dias Coelho […] e as histórias da arte, se não forem muito minuciosas, ignorá-lo-ão» (J-A França, Diário de Lisboa de 04-02-1977) 1 – Um estudo recente

Júlia Coutinho – JOSÉ DIAS COELHO – BREVE CRONOLOGIA PESSOAL E AFLUENTES

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) (Capa de José Dias Coelho para o boletim clandestino Portugal-URSS) 1923 JOSÉ ANTÓNIO DIAS COELHO nasce a 19 de Junho em Pinhel, freguesia de Santa Maria. Filho de Alfredo Dias Coelho e de Juliana Augusta

Júlia Coutinho – JOSÉ DIAS COELHO – BREVE CRONOLOGIA PESSOAL E AFLUENTES

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) (Capa de José Dias Coelho para o boletim clandestino Portugal-URSS) 1923 JOSÉ ANTÓNIO DIAS COELHO nasce a 19 de Junho em Pinhel, freguesia de Santa Maria. Filho de Alfredo Dias Coelho e de Juliana Augusta

António Jacinto Pascoal – ÁLVARO CID: UM HERÓI DISCRETO DE MONFORTE

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Álvaro José da Trindade Cid (1903-1976) nasceu em Monforte e tem um trajecto existencial de inegável importância, dado o seu carácter intrinsecamente contestatário, num tempo em que ser anti-fascista era salvo-conduto para a anulação pessoal.

António Jacinto Pascoal – ÁLVARO CID: UM HERÓI DISCRETO DE MONFORTE

(Reproduzido de ESC, 1ª versão) Álvaro José da Trindade Cid (1903-1976) nasceu em Monforte e tem um trajecto existencial de inegável importância, dado o seu carácter intrinsecamente contestatário, num tempo em que ser anti-fascista era salvo-conduto para a anulação pessoal.